Notebook mostrando o logo do Google, que fez atualizações no Search Quality Raters Guidelines

O Google acaba de lançar uma atualização para as Search Quality Raters Guidelines, as diretrizes de qualidade da busca para avaliadores. O documento foi expandido para incluir orientações mais detalhadas sobre a categoria de YMYL e definir quais características constituem conteúdo de baixa qualidade.

A novidade foi compartilhada ontem (19) por Danny Sullivan, embaixador da Pesquisa Google para o público, no blog The Keyword.

O que é Search Quality Raters Guideline?

“A busca não é um problema resolvido”: essa foi a frase usada por Danny Sullivan para explicar que a pesquisa Google passa por uma série de atualizações ao longo do tempo, sejam pequenas melhorias ou grandes updates.

Para ajudar o buscador a entender se esses aprimoramentos realmente melhoram a experiência do usuário, existem os Search Quality Raters, os “avaliadores de qualidade da pesquisa”.

Eles são um grupo de 10.000 pessoas ao redor do mundo que avaliam a relevância de resultados de busca para determinados termos.

Com tanta diversidade, se torna necessário que eles trabalhem a partir de um denominador comum.

Esse ponto de encontro é o Search Quality Raters Guidelines, traduzido livremente como “orientações para avaliadores da qualidade de busca”. É um documento completo, agora com 172 páginas, que detalha, entre outras informações:

  • como identificar a intenção de busca de cada tipo de usuário;
  • quais são as diferenças da pesquisa mobile e desktop;
  • o que constitui conteúdos de alta e baixa qualidade;
  • como distinguir diferentes partes de uma página.

Conheça as atualizações e entenda o que mudou

Segundo o portal Search Engine Land, as duas últimas atualizações do Google Search Quality Raters Guidelines ocorreram nos dias 14 de outubro de 2020 e 5 de dezembro de 2019. Dessa vez, os updates abordaram:

YMYL: conteúdos sobre “grupos de pessoas” também são considerados sensíveis

A sigla YMYL significa your money or your life e trata de “páginas ou tópicos que podem potencialmente impactar a felicidade, saúde, estabilidade financeira, ou segurança de uma pessoa”, segundo o próprio Google.

Em poucas palavras, se trata de conteúdo sobre tópicos sensíveis.

As Search Quality Raters Guidelines trazem uma explicação sobre quais temáticas se encaixam no conceito de YMYL, e a subcategoria de “grupos de pessoas” é uma delas.

A seção foi atualizada para incluir mais detalhes e exemplos sobre quais fatores constituem páginas deste tipo. A tradução pode ser lida na íntegra a seguir:

Informação sobre ou declarações relacionadas a grupos de pessoas, incluindo mas não limitado a aqueles que são agrupados com base em idade, casta, deficiência, etnia, identidade e expressão de gênero, status imigratório, nacionalidade, raça, religião, sexo/gênero, status de veterano de guerra, vítimas de um evento violento em grande escala e seus parentes próximos, ou qualquer outra característica que é associada com discriminação sistêmica ou marginalização.

Conteúdo de baixa qualidade: novos exemplos e classificações

Para auxiliar os avaliadores a entender o que devem considerar para classificar uma página, as Search Quality Raters Guidelines elaboram sobre o que é conteúdo de alta, média e baixa qualidade.

O foco da atualização foi a seção sobre conteúdo de baixa qualidade. Antes, os tipos de página de baixa qualidade eram divididos em:

  • páginas que possivelmente espalham ódio;
  • páginas potencialmente nocivas;
  • páginas que possivelmente enganam ou desorientam usuários;
  • páginas que não possuem um propósito claro;
  • páginas que falham em atingir seu propósito.

Agora, eles variam de acordo com a tabela abaixo, que traz a tradução da seção na íntegra:

Tipo de página de baixa qualidade Descrição
Nociva para si ou para outros indivíduos Páginas que encorajam, retratam, incitam ou diretamente causam danos físicos, mentais, emocionais ou financeiros para si mesmo ou outros indivíduos.

Exemplos de danos a si mesmo incluem:

  • Golpes online para roubar informações pessoais;
  • Informações detalhadas sobre como cometer suicídio.

Exemplos de danos a outros indivídios incluem:

  • Doxxing (compartilhar as informações pessoais sensívels de uma pessoa publicamente);
  • Instruções detalhadas, realistas e sérias escritas com o propósito de ajudar alguém a cometer homicídio.
Nociva para grupos específicos Páginas que promovem, toleram ou aceitam violência ou ódio contra um grupo específico de pessoas.

Exemplos incluem:

  • Conteúdo que encoraja a violência ou maus-tratos a um grupo específico;
  • Conteúdo com estereótipos extremamente ofensivos ou desumanos sobre um grupo específico.
Informação enganosa maliciosa Páginas que desinformam as pessoas de maneira a causar danos.

Exemplos incluem:

  • Informações claramente imprecisas e danosas que podem facilmente ser refutadas por fatos evidentes e amplamente aceitos;
  • Informações danosas que contradizem consensos estabelecidos por experts;
  • Teorias e declarações infundadas e danosas que não são baseadas em nenhum fato ou evidência racional.
Páginas não-confiáveis Páginas ou websites que são enganosos ou possuem características que não inspiram confiança.

Exemplos incluem:

  • Páginas ou websites que são planejadas com o objetivo de enganar o usuário;
  • Páginas ou websites que você suspeita fortemente que se engajam em comportamento malicioso.
Páginas de spam Páginas com características de spam, como definido nas Diretrizes de Qualidade para Webmasters do Google Search Central ou na seção 7.5 deste guia.

Exemplos incluem:

  • Páginas deliberadamente criadas com pouco conteúdo principal ou conteúdo principal incompreensível;
  • Páginas invadidas, vandalizadas ou de spam.

Pequenas atualizações e clarificações

Além da atualização sobre conteúdos YMYL, o Google ainda fez outras pequenas mudanças nas Search Quality Raters Guidelines. Elas são focadas em tornar as diretrizes mais diretas e organizadas, sem grandes alterações ao conteúdo em si.

Leia as Search Quality Raters Guidelines na íntegra

As Search Quality Raters Guidelines são disponibilizadas na íntegra pelo Google através do link. Para fins de comparação, você pode ver a versão anterior (atualizada em 14 de outubro de 2020) no link disponibilizado pelo portal Search Engine Roundtable.

O documento só está disponível oficialmente em inglês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine nossa Newsletters

Receba nossos melhores conteúdos por e-mail.

Você pode gostar disso

Google lança atualização anti-spam de novembro de 2021 no algoritmo de busca

Profissionais de SEO podem identificar volatilidade de tráfego nos próximos dias

Google lança guia com boas práticas para escrever tags title

O Google acaba de lançar, através do Google Search Central, uma série…

IndexNow: Projeto de Bing e Yandex promove indexação imediata de conteúdo em buscadores

Na última segunda-feira (18), os buscadores Microsoft Bing e Yandex anunciaram um…

Google implementa rolagem contínua na página de resultados de busca em dispositivos mobile

Na última quinta-feira (14), o Google anunciou que está trazendo a funcionalidade…