Em meio à invasão do território da Ucrânia pela Rússia, o Google compartilhou as iniciativas que vem desempenhando para fornecer apoio ao povo ucraniano. Os esforços visam atender a três objetivos:

  • providenciar assistência através dos produtos Google;
  • fornecer defesa contra ataques de cybersegurança;
  • evitar e diminuir o impacto de campanhas de desinformação.

Arrecadação de mais de US$ 15 milhões

O Google conduziu uma série de campanhas que, no total, destinaram mais de US$ 15 milhões para iniciativas de apoio à Ucrânia.

US$ 5 milhões vieram dos próprios funcionários, que foram incentivados a contribuir através da promessa de que a empresa igualaria o valor da doação. Depois, mais US$ 5 milhões foram arrecadados a partir de doações diretas.

Essas cifras serão direcionadas para organizações de ajuda humanitária que estão auxiliando ucranianos a deixar o território e se reinstalar em países vizinhos.

Os outros US$ 5 milhões serão doados na forma de créditos para campanhas de mídia paga. Esse valor será concedido a organizações intergovernamentais que estão fornecendo suporte para civis durante o momento.

Bloqueio da mídia estatal russa

Em adição aos valores dedicados a auxiliar os cidadãos ucranianos, o Google também está investindo para diminuir o alcance da influência russa na internet.

Um exemplo disso é o bloqueio de canais do YouTube conectados à RT, a rede de televisão internacional controlada pelo governo da Rússia, em território europeu. Ainda entra nessa proibição o conteúdo produzido pela Sputnik News, uma agência de notícias também estatal.

A nível global, todos esses canais também foram impedidos de monetizar seu conteúdo em todas as plataformas do Google, e a recomendação para novos usuários foi limitada.

Na mesma linha, os sistemas do Google estão trabalhando ativamente para priorizar a recomendação de conteúdos produzidos por fontes reconhecidas por sua credibilidade.

Medidas de auxílio em produtos Google

Em relação aos seus próprios serviços, o primeiro passo do Google foi lançar um alerta SOS em todas as pesquisas na Ucrânia. Quando cidadãos pesquisavam por informações sobre evacuação e refúgios, os resultados apontavam para fontes oficiais, como as Nações Unidas.

Alguns recursos em tempo real do Google Maps também foram desativados em território ucraniano, como a sinalização de tráfego e aglomerações em estabelecimentos.

Ademais, o Google declarou estar disposto a cumprir todas as sanções que podem afetar o uso de seus produtos em território ucraniano.

Reforço da segurança contra ataques

Por fim, o Google reforçou as medidas de segurança em seus produtos para garantir a defesa contra ataques hackers possivelmente vindos da Rússia. Até agora, não houveram aumentos da atividade maliciosa nessa região, mas a empresa segue vigilante.

Também foram disponibilizados recursos ilimitados para proteger as contas de usuários e websites ucranianos.

Nós vamos continuar monitorando a situação e desempenhar ações adicionais à medida que elas forem necessárias – e nos juntamos à comunidade internacional ao expressar nossa esperança para que a Ucrânia volte a ser pacífica e soberana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine nossa Newsletters

Receba semanalmente as principais notícias e conteúdos sobre Marketing Digital.

Você pode gostar disso