Ilustração mostrando os limites pessoais do Horizon Worlds
Fonte: Oculus

Na última sexta-feira (4), a Meta lançou um novo recurso para combater o assédio sexual no Horizon Worlds e Horizon Venues. Chamada de Limites Pessoais, a funcionalidade estabelece uma distância mínima padrão entre avatares.

O anúncio vem apenas dois meses após o lançamento oficial do Horizon Worlds para o público. A Meta declarou:

Nós estamos intencionalmente liberando os Limites Pessoais como padrão, porque pensamos que isso vai ajudar a estabelecer normas de comportamento—e isso é importante para uma mídia relativamente nova como a Realidade Virtual.

A funcionalidade já começou a ser disponibilizada nos aplicativos. Ademais, foi criada a partir de um recurso que fazia desaparecer as mãos dos avatares quando eles se aproximavam de outros usuários.

Mesmo durante o período de beta, várias mulheres já haviam denunciado incidentes de assédio no metaverso.

Screenshot com representação visual dos limites pessoais no metaverso
Os limites não serão visíveis, mas terão o raio aproximado da imagem (Fonte: Oculus)

“Limites Pessoais” determina distância mínima entre usuários

Com os Limites Pessoais, os avatares não podem ultrapassar um raio de 1,2 m ao se aproximar de outros usuários. Quem está tentando chegar perto sente que é impedido, mas isso não tem nenhum efeito sobre o usuário aproximado.

Segundo a Meta, o objetivo é “criar mais espaço pessoal para as pessoas e facilitar a evitação de interações não-desejadas”.

Entretanto, ainda é possível interagir com ações como fazer um high five, ou mesmo conversar com outros usuários. Diferentemente da Zona Segura, funcionalidade que impede totalmente a interação.

A Meta já sinalizou que pretende adicionar opções de personalização do recurso no futuro:

[…] Vamos explorar as possibilidades de adicionar novos controles e mudanças de UI, como deixar as pessoas customizarem o tamanho de seus Limites Pessoais.

“Zona Segura” já existia, mas não funcionava na prática

Antes da implementação dos Limites Pessoais, já havia uma funcionalidade chamada Zona Segura. Com ela, é possível impedir todas as interações com outros avatares, seja uma conversa ou qualquer tipo de contato físico.

Entretanto, a Zona Segura precisa ser ativada pelo usuário no momento em ele se sentir em uma situação de alto risco. Também, ela isola a vítima, mas não quem efetivamente está assediando.

Ademais, é preciso considerar que a proposta do Horizon Worlds é oferecer um nível alto de imersão. Com o uso de óculos de Realidade Virtual e headsets, a pessoa realmente se sente parte do metaverso.

Portanto, pode ser mais difícil acionar mecanismos de segurança enquanto um evento opressivo está acontecendo. Assim como é reagir no mundo real.

Similarmente, o assédio e o cyberbullying podem ter efeitos mais profundos do que na internet 2D.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine nossa Newsletters

Receba semanalmente as principais notícias e conteúdos sobre Marketing Digital.

Você pode gostar disso