Blocos de seta apontando para um alvo, indicando atingir objetivos

Na última quinta-feira (10), o Google publicou um artigo delineando as áreas prioritárias para o Google Ads em 2022. Quem assina o texto é Jerry Dischler, Vice-Presidente/Gerente Geral do Ads.

A incerteza do cenário frente à pandemia foi indicada como uma das principais razões pelas quais é necessário refletir sobre como atingir novos objetivos de negócio da melhor maneira possível.

Ademais, quando estamos falando de anúncios, essa questão é pautada maneira com que as pessoas usam a internet para apoiar suas necessidades:

O comportamento de compra vai continuar mudando, e as pessoas vão usar a tecnologia de novas maneiras para descobrir produtos e marcas.

Sendo assim, há três segmentos principais que servirão de guia para o desenvolvimento e otimização de soluções para o Google Ads durante 2022:

Imagem ilustrativa mostrando os profissionais que trabalham para definir as prioridades do Google Ads
Fonte: Google Ads & Commerce Blog

Automação

Uma maior instabilidade no mercado requer uma estratégia de marketing mais adaptável e ágil. Entretanto, nem sempre é possível fazer ajustes tão imediatos manualmente. E é aí que entra a automação.

Na verdade, mais de 80% dos anunciantes já usa os lances automáticos, que ajustam o CPC de acordo com a probabilidade de desempenho em relação a metas previamente estabelecidas.

Para gerentes de conta, isso ajuda a economizar tempo em tarefas operacionais e direcioná-lo para o penso estratégico. Sendo assim, o objetivo do Google Ads para 2022 é maximizar o impacto de iniciativas similares.

Uma delas são as campanhas de maior desempenho, que centralizam anúncios veiculados através de todos os canais do Google (incluindo Pesquisa, Display, Discover, YouTube e mais). Em resultados preliminares, elas trouxeram uma melhora de 13% nas conversões com o mesmo CPA.

Outras iniciativas mencionadas são:

  • Campanhas Discovery: veiculam anúncios nos feeds do Google, como no YouTube, Discover e Gmail. Permitem o alcance a até 3 bilhões de pessoas.
  • Campanhas de Ação em Vídeo: permitem criar anúncios de vídeo integrados para canais do YouTube (feed, resultados de pesquisa, etc.) e fora dele (parceiros de vídeo do Google).
  • Campanhas Inteligentes de Display: trazem a criação e segmentação automática de anúncios para as campanhas de Display, o que permite um alcance mais qualificado sem comprometer a mão de obra.

Em todas as campanhas de Google Ads, […] nossos dados mostram que a automação está possibilitando crescimento para negócios ao redor do mundo.

Mensuração

Considerando as crescentes regulações sobre a obtenção e utilização de dados de usuários, a mensuração de resultados como conhecemos está por um fio. É preciso desenvolver novas abordagens, à medida que cookies e outros identificadores não possuem mais a abrangência que um dia tiveram.

O futuro da mensuração é combinar dados consentidos com insights de novas tecnologias que priorizam a privacidade, como APIs de navegadores, e usar modelos para fechar gaps de dados.

Sendo assim, o Google destacou algumas soluções que são eficientes para medir o desempenho de campanhas com precisão, ao mesmo tempo em que respeitam as preferências de privacidade dos usuários. São elas:

  • Conversões otimizadas: traz um entendimento mais amplo da jornada do cliente, acompanhando os pontos de contato do usuário através de canais diversos até a conversão.
  • Modo de consentimento: permite ajustar o comportamento das tags com base no consentimento do usuário, maximizando a coleta de dados de acordo com as preferências de cada pessoa.
  • Conversões on-line estimadas: possibilita um cálculo aproximado de conversões que não puderam ser acompanhadas, com base em dados que não identificam usuários individuais.

Privacidade

Agora, os usuários têm controle extenso sobre quais dados podem ser compartilhados com as empresas por trás dos anúncios. Sendo assim, sem uma contrapartida, é improvável que a maioria opte por simplesmente fornecer suas informações.

Portanto, uma iniciativa que vem ganhando espaço é criar um relacionamento de via de mão dupla saudável entre marcas e clientes. Mas o que isso significa na prática?

O exemplo é a PepsiCo, que aumentou o ROI em 200% através de uma “troca de favores” com os usuários. Isso é, eles concordam em fornecer seus dados para alimentar a mensuração de desempenho da empresa, e recebem experiências personalizadas baseadas em sua preferências pessoais.

Essa abordagem não só garante que a PepsiCo honre as escolhas de seus clientes ao mesmo tempo em que protege sua privacidade, mas também aumenta a efetividade de suas campanhas de mídia.

Sendo assim, o Google criou um guia de privacidade que aborda a questão do consentimento de dados para ajudar na ideação de iniciativas similares.

Conclusão

Para concluir, o Google incentivou que profissionais de marketing continuem compartilhando seu feedback quanto aos produtos oferecidos pela plataforma. Para ler o artigo completo, clique aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine nossa Newsletters

Receba semanalmente as principais notícias e conteúdos sobre Marketing Digital.

Você pode gostar disso