Blocos de letras em uma mesa de madeira formando a sigla SEO

O fim do ano se aproxima! Agora, é a hora de você pensar em como vai ser o próximo. O que deu certo no que diz respeito ao marketing digital e o que pode ser incrementado para aumentar receita e conversão.

A pandemia que assolou o mundo nos últimos 2 anos trouxe um novo normal. Então, para 2022, o desafio será ainda maior.

E-commerce continuará fortalecido após a pandemia

Mesmo com o comércio e demais setores voltando ao normal, aos poucos, muitos costumes adquiridos durante o tempo de isolamento social devem permanecer… E um deles são as compras online.

O brasileiro, por necessidade, passou a comprar online. O que mudou com isso?

Pontos importantes: o primeiro é o fato de que aquelas pessoas que ainda não confiavam em compras online passaram a se sentir mais seguras. O segundo é o aumento da concorrência. Há muitos mais sites e lojas virtuais no ar.

Segundo estudo realizado pelo Comitê de Métricas da Câmara Brasileira de Economia Digital em parceria com o Neotrust, atualmente existem mais de 930 mil lojas virtuais no ar. Não à toa, a busca por “o que é SEO” no Google chega a 8.100 por mês.

SEO está em alta entre os lojistas brasileiros

Mas, o que uma coisa tem a ver com a outra? Eu explico! Nem sempre um novo empreendedor dispõe de recursos para anunciar no Google ou em outras plataformas. Acaba saindo bem mais caro no fim do mês.

É aí que entra o SEO (Search Engine Optimization) e todas as suas possibilidades!

Otimizando um site, há mais chance de performar nos primeiros resultados do Google, independente do tamanho da loja. E isso é uma realidade que já existe.

36% dos lojistas brasileiros não vivem sem SEO, é o que revela uma pesquisa feita entre a agência de SEO Hedgehog Digital e o Ecommerce Brasil. Além deste fato, 42% dos entrevistados consideram o SEO como a segunda estratégia de vendas mais assertiva no ambiente digital.

Agora, o dado mais importante é: 81% dos entrevistados pretendem investir em SEO em 2022.

Isso deve-se ao comportamento do brasileiro, que se tornou mais digital nos últimos 2 anos. Certamente, os empreendedores enxergaram essa oportunidade como fator crucial para expansão de negócios.

State of Search Brasil 2 traz dados sobre buscas no mercado brasileiro

E, por falar em comportamento, a agência de SEO Hedgehog Digital, em parceria com a Opinion Box, lançou a pesquisa State of Search Brasil. Em sua segunda edição, o estudo traz tendências importantes para o mercado.

O foco da State of Search é entender o comportamento de busca e compra do brasileiro, para traçar estratégias mais assertivas no que tange à otimização dos sites e lojas virtuais. Além de informar como o brasileiro quer comprar e como ele gosta de ser tratado.

Veja alguns insights:

  • O Google é o principal buscador que as pessoas usam para fazer qualquer pesquisa (seja para compra, informação, educação, entretenimento, entre outros).
  • O Google é responsável, no que diz respeito ao comportamento de compra, por todas as aquisições, tanto digitais quanto físicas. Isso significa que antes de comprar, o usuário pesquisa no Google para saber mais sobre o produto.
  • Se o usuário se sentir bem ao comprar na loja, ele volta para realizar outras compras. Ser bem tratado gera fidelização à marca.
  • Os marketplaces se tornaram o segundo meio de pesquisa por produtos para compra. O usuário tende a pesquisar nestas plataformas para analisar todas as oportunidades de compra.
  • O custo-benefício se tornou fator crucial para as vendas. Aqui, temos um paralelo de comparação com o fato de a quantidade de lojas ter aumentado. Quanto mais lojas venderem a mesma coisa, mais o consumidor pode pechinchar.
  • Se o usuário tiver qualquer problema durante a compra até a chegada do produto, ele tende a não voltar ao site.

Tenha acesso a mais insights da State Of Search Brasil 2 e use os dados para montar a sua estratégia de comunicação e otimização SEO para 2022!

SEO está mais vivo do que nunca

Com isso, chegamos a conclusão de que o SEO não só está mais vivo do que nunca!

Afinal, ele se tornou o diferencial que sites e lojas virtuais devem aplicar se quiserem ter seu posicionamento da primeira página de resultados de pesquisa orgânica do Google.

Além, é claro, de se blindar contra as atualizações do buscador, que está cada vez mais exigente no que diz respeito à qualidade de conteúdo e experiência do usuário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine nossa Newsletters

Receba semanalmente as principais notícias e conteúdos sobre Marketing Digital.

Você pode gostar disso