Tenho certeza que todo mundo já quis ser blogueirinho para receber presentes e ser xodó das marcas. Mas quem está por trás dessas ações sabe que marketing de influência é muito mais do que só mandar mimos!

Afinal, quase metade dos adultos entre 18 e 34 anos já compraram um produto por causa da indicação de um influenciador, de acordo com um estudo global feito pela Shareablee¹.

E isso em 2018, quando o marketing de influência ainda era menos proeminente do que é hoje! Consegue imaginar como estão esses mesmos índices em 2021? 🤯

Por isso, separei o post de hoje para contar um pouco sobre o que é marketing de influência e como funcionam essas ações. Ah, e ainda vou mostrar por que trabalhar com  influenciadores pode ser uma baita estratégia para a sua empresa. Mesmo que você ainda não tenha noção disso!

O que é marketing de influência?

Marketing de influência é uma estratégia que conecta marcas a produtores de conteúdo que possuem um público engajado e exercem influência sobre ele e suas decisões de compra.

Em outras palavras, os influenciadores emprestam a credibilidade que construíram ao longo da carreira para um produto ou serviço. Isso pode ajudar a dar visibilidade para a marca ou aumentar as vendas.

Existem várias maneiras de conduzir uma estratégia de marketing de influência, mas elas geralmente vão se encaixar em uma das seguintes classificações.

Mídia paga

Cuidado para não confundir com Google Ads! As ações de paid media para marketing de influência são o tipo mais tradicional de #publi, onde o influenciador recebe uma certa quantia para divulgar o produto ou serviço.

Pode ser uma ação isolada ou uma campanha inteira. A questão é que o influenciador não é motivado apenas por curtir a marca ou ganhar algum benefício em troca, já que o negócio é a grana mesmo 🤑

Mídia conquistada

Nas ações de earned media, não existe a necessidade de pagamento. O influenciador aceita se envolver por uma compensação de outro tipo, que pode acontecer de vários jeitos diferentes.

Pode ser em troca de um produto, de uma viagem, do acesso a um evento, de uma divulgação… Resumidamente, acaba tendo mais a ver com relações-públicas do que com publicidade.

Influenciador é diferente de garoto-propaganda?

Sim, e muito! No marketing de influência, precisa existir sinergia entre o posicionamento do influenciador e a marca. Ou seja, ambas as partes precisam trazer ideias similares para os seus públicos.

Isso garante que a mensagem passada pelo influenciador será original e parecida com o que o público está acostumado a ver naquele canal.

É por isso que o marketing de influência possui mais credibilidade e espontaneidade do que uma ação tradicional com um garoto-propaganda, que só empresta o rosto e a fama para a marca.

Por que fazer ações com influenciadores?

Mesmo que o mercado de marketing de influência só tenha crescido nos últimos tempos, muitas empresas ainda têm medo de dedicar esforços para esse tipo de ação.

Muito disso vêm de suposições que não são verdade, como a de que você precisa de um orçamento gigantesco para trabalhar com influenciadores.

Na verdade, o marketing de influência está ao alcance de qualquer empresa. Como toda outra estratégia de marketing de conteúdo, você só precisa alinhar objetivos e expectativas de acordo com a sua realidade!

Para perder o medo de uma vez por todas, pega todos esses motivos pelos quais eu acredito que o futuro do marketing está nos influenciadores. E não só eu, mas o mercado como um todo! Olha aí 😉

O Brasil é o segundo país do mundo que mais usa redes sociais

O Brasil é o país da América Latina que mais está presente na internet. Em 2020, 97.9% das pessoas acessaram pelo menos uma rede social, e a grande maioria rolava pelos feeds diariamente²!

Isso significa que dá para dizer com tranquilidade que seu público está nas redes sociais. E, por mais que ele não esteja seguindo a sua empresa, ele provavelmente é engajado com vários influenciadores que falam de assuntos convergentes.

Ou seja, seus futuros clientes estão só esperando sua #publi aparecer em um post do feed!

Pessoas querem ver pessoas, não marcas

Ultimamente, um dos pilares mais discutidos em estratégias de redes sociais é a humanização. Justamente porque, cada vez mais, os clientes querem ver pessoas reais, assim como eles!

O marketing de influência traz credibilidade e autenticidade. Afinal, não é você que está dizendo que o seu produto é o máximo: é uma pessoa que tem a mesma dor que o seu cliente, e usa da solução que você oferece para agregar valor!

É a mesma premissa do marketing boca a boca: você acredita mais na propaganda que passa na TV ou na indicação do seu amigo? Quem é mais confiável para dizer o que realmente funciona? 🤔

Anunciar para públicos de nicho dá mais resultado

Vamos voltar um pouco no tempo para pensar como era a propaganda na era analógica, bem antes do surgimento da internet.

Você precisava de uma grana considerável para mostrar um anúncio para uma grande quantidade de pessoas. No final, muitas delas não tinham o mínimo interesse no seu produto. Basicamente, era dinheiro posto fora, né? 💸

Agora, pense em qualquer campanha de links patrocinados. Você tem milhares de opções para segmentar cada anúncio para quem realmente precisa do que você tem a oferecer, aumentando bastante as chances de venda.

Ou seja, todo dinheiro que é gasto tende a voltar, e ainda traz muito mais com ele! Com os influenciadores, a lógica é a mesma.

Eles já estão inseridos em nichos que a sua empresa ainda não conseguiu alcançar. Ou seja, você ganha a oportunidade de trabalhar com um público super específico, que provavelmente vai se identificar bastante com os seus produtos!

Influenciadores são figuras de autoridade entre seu público

Além disso, os influencers ainda são reconhecidos como figuras de conhecimento dentro do seu próprio nicho. Em uma campanha para um suplemento alimentar, por exemplo, não é um ator qualquer dizendo que o produto é bom.

É um personal trainer que dá dicas de alimentação e tem anos de experiência na área. Ele tem propriedade para avaliar o produto de forma objetiva, porque tem necessidades parecidas com a do público. Consegue distinguir?

A chave do marketing de influência é o planejamento

A gente bate bastante na tecla do planejamento aqui no Blog da Mateada. Se não é a sua primeira vez lendo um post nosso, você provavelmente já sabe disso 😂

Mas a verdade é que nenhuma ação de marketing digital dá certo se não for muito bem planejada. Antes de começar a botar o bloco na rua, você precisa ter respostas muito bem pensadas para algumas perguntas:

  • Qual é o público-alvo que eu quero atingir? Quem são essas pessoas e por que elas gostariam do meu produto?
  • Qual é o meu objetivo com essa campanha? Onde eu quero chegar com ela? Quais devem ser as métricas que eu vou acompanhar para definir se tive sucesso ou não?
  • Quais meios eu vou usar para atingir esse propósito? Quais canais são mais efetivos, e de que maneira eu posso usar cada um deles para criar uma estratégia integrada?

Claro que esse é só o basicão, mas já dá um bom norte na hora de começar. Para todo o resto, pesquise bastante e conte com a gente! Temos vários conteúdos aqui no blog que podem ajudar, e os que estão linkados aqui neste texto são só alguns deles 😉

Referências

¹ Fullscreen – Shareablee Report: Online Influence isn’t what it seems, Shareablee.

² El Estado de Social Media en América Latina, ComScore.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine nossa Newsletters

Receba nossos melhores conteúdos por e-mail.

Você pode gostar disso

Como o blog pode ajudar a alimentar as redes sociais

“Eu não preciso de blog, preciso de conteúdo para as redes sociais.”…

Legibilidade: o que é e como afeta a performance do seu conteúdo

Você realmente sabe como a legibilidade influencia a performance de um conteúdo?…

8+ podcasts brasileiros que você precisa conhecer

Se você descobriu o mundo dos podcasts brasileiros há pouco tempo e…