O link building é uma estratégia de SEO que objetiva obter links externos de fontes qualificadas para o seu site.

Apesar de ter grande importância, muitas empresas ainda o negligenciam. Ou pior, fazem de qualquer jeito. Uma boa estratégia de construção de links requer estudos, análises e pesquisa. Caso contrário, em vez de melhorar o ranqueamento, você será penalizado.

Neste post, falaremos mais sobre o conceito de link building, a importância para o sucesso de um site, e alguns processos para aplicar essa estratégia. Confira!

O link building é uma estratégia que leva outros sites a criarem links para o seu domínio. Ou seja, o principal objetivo é ganhar links externos de fontes de alta credibilidade, que tenham relação contextual com o seu site.

Apesar de parecer simples, é preciso ter muito cuidado, porque os motores de busca têm diversas regras que guiam esse processo.

Os links em outros domínios que apontam para o seu site se chamam backlinks e são um dos principais fatores de ranqueamento. Ao conseguir um deles, é preciso verificar a qualidade de sua origem. Afinal, uma página com uma reputação ruim afeta o seu site negativamente.

A qualidade dos links é o que chamamos de perfil de backlinks.

Para ser positivo, o link deverá ser utilizado de maneira natural. Ou seja, evitando âncoras perfeitas, que são termos idênticos ao endereço linkado. Isso porque o algoritmo de análise entende isso como uma tentativa de confundi-lo, ou com uma técnica de Black Hat SEO.

Além disso, é preciso ter uma relação entre o site que está utilizando o seu link e o seu. Não faz sentido, por exemplo, um portal sobre mecânica de automóveis referenciar um site de moda e beleza.

Outro ponto é a contextualização do link com as palavras que o cercam, pois isso também é um fator na identificação de boas práticas de link building.

Aliado a outras estratégias de SEO, ter backlinks de qualidade que apontam para o seu site eleva seu índice de credibilidade e reputação. Por sua vez, isso faz você ganhar relevância e obter melhores posições nas páginas de resultados de busca.

E como isso acontece? Quanto mais qualidade e variedade de sites apontarem para o seu domínio, maior será a sua autoridade diante dos buscadores. Isso resulta em um aumento de tráfego orgânico e reforça seu posicionamento de marca. Que, afinal, é o objetivo principal dessa prática!

Em tese, aplicar estratégias de link building é conseguir links externos. Mas como chegar a esse objetivo? A verdade é que as ações dependem de dois pilares, que precisam andar juntos para garantir sua efetividade.

Conteúdo

Via de regra, a principal estratégia para obter backlinks é criar conteúdo de alta qualidade. Pode ser um post de blog, uma ferramenta, uma pesquisa, um vídeo ou um infográfico. Em suma, qualquer conteúdo que desperte interesse!

Esse é um dos pontos mais importantes da estratégia. Afinal, mostrar ao leitor que você entende sobre o assunto aumenta as chances de se destacar em meio a tantos outros conteúdos.

Feito isso, você será reconhecido como uma marca que tem credibilidade no tema. Consequentemente, outros sites e blogs começarão a indicar o conteúdo produzido por você.

Isso porque links são compartilhamentos, e as pessoas compartilham aquilo que acham interessante. Ou seja, você precisa ter conteúdos ou informações tão relevantes e inéditas ao ponto de se tornar referência para outros sites.

Relacionamento

O link building não vive só de conteúdo atraente. Afinal, você precisa fazer com que ele chegue às pessoas que podem referenciá-lo em seu próprios sites.

Em um cenário ideal, elas descobrem o que você tem a oferecer e naturalmente referenciam em seu próprio conteúdo. Na realidade, o processo raramente ocorre de forma tão linear.

Sendo assim, ao realizar suas iniciativas de construção de links, tenha cuidado para abordar as pessoas que podem publicar um link para sua página. Ninguém gosta de compartilhar um conteúdo quando ele parece comercial. É importante fazer uma abordagem amigável e efetivamente despertar a atenção para o seu site.

Nos primórdios da internet, fazer link building significava obter links de qualquer maneira possível. Hoje, algumas técnicas já não são mais tão usadas, porque os aprimoramentos do Google passaram a combater uma série de manipulações simples.

Em 2012, com a intenção de combater spam, o Google lançou o algoritmo denominado Penguin. A partir de então, as especulações sobre as consequências dessa atualização foram muitas. Sites foram penalizados e a forma de fazer link building teve que começar a se modernizar.

A atenção ao conteúdo de qualidade (e o termo marketing de conteúdo) começou a ganhar força. Hoje, parece haver um consenso entre os profissionais da área de que as estratégias de link building devem ser combinadas com as de marketing de conteúdo.

Cadastros em diretórios, links em fóruns e comentários começaram a ser abandonados, enquanto formas mais naturais de ganhar links na Internet começaram a surgir.

Sendo assim, surgiram formas mais estratégicas foram sendo desenvolvidas. Todo caso, é melhor destacar que não é aconselhável:

  • Criar de perfis em sites/redes apenas para gerar um link para o seu site no perfil;
  • Postar links em fóruns;
  • Comentar em blogs apenas para linkar para a sua página;
  • Utilizar sistemas de troca de links.

Para entender os detalhes práticos de uma estratégia de link building, é preciso estar familiarizado com alguns conceitos do SEO técnico. Veja nosso glossário de construção de links a seguir:

Texto-âncora

O texto-âncora é o fragmento de conteúdo que pode ser clicado para levar a outra URL. Ou seja, é o texto do link inserido na página.

Para estratégias de construção de links, o texto próximo ao link já fornece uma boa informação sobre o conteúdo para o Google. Nessa linha, o texto-âncora é ainda mais importante!

Apesar de toda a luta do Google e seus algoritmos para combater manipulações e spam, o uso de texto âncora rico em palavras-chave ainda parece ter um peso muito forte no ranqueamento.

Ultimamente, o Google tem recomendado não abusar dessa prática. A nova regra é não exagerar no uso de keywords em links, utilizando uma variação maior de termos.

Também chamadas de iscas de links, as técnicas de link bait buscam criar conteúdos dinâmicos linkáveis que são facilmente incorporáveis. Portanto, atraem a atenção de donos de sites e blogs, que podem usar em suas próprias páginas.

Nesse caso, a urgência de compartilhamento vem porque o conteúdo é muito útil, ou de alta qualidade. Entre as formas mais conhecidas, estão:

  • infográficos;
  • widgets;
  • ferramentas.

Com conteúdo e propósitos bem definidos, as pessoas acabam usando esses ativos linkáveis e gerando links por iniciativa própria.

O exemplo abaixo mostra o widget de previsão do tempo do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTED). É possível selecionar a cidade, customizar a aparência e gerar um código HTML para ser colado em qualquer site.

Nesse caso, esse fragmento possui um link para a página de previsão da cidade escolhida. O que gera um backlink para o CPTED!

Compartilhamento do widget de previsão do tempo do CPTED

Agora, veja a quantidade de links conquistados para a página de previsão do tempo de Porto Alegre. O relatório é da ferramenta Ahrefs.

Relatório de backlinks da ferramenta Ahrefs para a página de previsão do tempo para Porto Alegre do CPTED

Há uma grande quantidade de backlinks, e uma clara tendência de crescimento ao longo do tempo. Ou seja, um resultado excepcional no que tange à estratégia de construção de links.

Para conseguir backlinks de qualidade, o primeiro passo é identificar boas oportunidades. Afinal, qualidade reina sobre a quantidade quando se trata de link building. Nem todos os links são bons e têm relevância para SEO.

1. Procure por sites do seu nicho

Sendo assim, busque por sites que tratem da mesma temática que o seu. Ou que abordem assuntos similares, mas relacionados em algum ponto. O objetivo é que o seu conteúdo possua alguma relação contextual com o domínio, sinalizando para o Google que você é referência na área de atuação.

Para encontrar blogs relacionados ao seu negócio, você pode usar o Google. Veja alguns exemplos de buscas:

“palavra chave” site:blogspot.com
“palavra chave” site:wordpress.com
“palavra chave” site:blog.br
“palavra chave” site:blog.*.com
“palavra chave” site:blog.*.com.br
“palavra chave” inurl:blog
“palavra chave” "powered by wordpress"

2. Garanta que o conteúdo é indexável

Se o objetivo é conquistar um link em uma página que já existe, você precisa verificar se ela aparece no Google.

Para isso, pegue a URL da página e faça uma busca usando o operador de pesquisa site:. Ele serve para checar se uma página específica está indexada. Faça como no exemplo:

site:www.mateada.com/artigos/link-building/

Se aparecer o resultado da página, é um bom sinal. Caso contrário, é preciso entender o motivo.

Se a página for muito nova, é possível que o Google ainda não a tenha rastreado. Se não for isso, pode ser que exista algum tipo de bloqueio para que as páginas não sejam indexadas pelo Google. Nesse caso, seu esforço para conseguir um link não valerá a pena, pois os buscadores nunca terão acesso a ele.

Por outro lado, pode ser que a intenção seja que o site crie uma nova página. Afinal, se você criar um conteúdo, ele será encaixado em um novo post, certo?

Assim, você pode avaliar se o site como um todo tem condições de ser indexado. É só fazer o mesmo processo, mas com o endereço da página inicial:

site:www.mateada.com

3. Avalie a autoridade do domínio

Após essa identificação, é preciso avaliar a autoridade de cada um dos domínios. Ou seja, é preciso verificar se o site que você deseja incluir na estratégia de link building possui um perfil de backlinks de qualidade.

Como estamos falando de outros domínios, não podemos usar ferramentas em primeira mão, como o Google Search Console. Nesse caso, plataformas como Semrush, Ahrefs e Moz serão suas melhores amigas.

Elas possuem métricas próprias para aferir automaticamente a autoridade de um domínio e de URLs específicas. De quebra, também dão acesso ao perfil de backlinks de cada página, o que permite a avaliação detalhada.

Em muitos casos, será mais fácil conseguir um link em outro site se ele levar o usuário para uma página que contenha conteúdo atraente. Alguns exemplos são dicas, notícias, curiosidades, ferramentas ou recursos.

Afinal, ninguém quer incluir um link para uma página de vendas, não é mesmo? Para isso, crie páginas que servirão de entrada e que receberão a relevância dos links externos.

Vale lembrar que elas não precisam ser acessada facilmente pelo usuários. Entretanto, a partir dela você pode explorar as principais páginas com o texto-âncora ideal, fortalecendo a popularidade de outras páginas do seu site.

Em tese, qualquer produção de conteúdo atraente e compartilhável é uma estratégia de link building. Entretanto, quando falamos de estratégias mais consolidadas, o ideal é investir em ações específicas para a construção de links. Veja algumas ideias!

1. Guest post

A estratégia de guest post consiste em produzir conteúdo para ser publicado em outro site em troca de um link. É uma técnica de link building muito comum, mas precisa atender a uma série de requisitos para ser efetiva.

Isso porque o Google não vê com bons olhos quando essa estratégia é desempenhada apenas como maneira de conseguir um link.

O que o Google diz sobre guest blogging

Matt Cutts, ex-Head de Qualidade da Pesquisa do Google, afirma que o algoritmo não vai punir diretamente quem apostar em guest blogging. Até porque é uma boa estratégia de divulgação para um publico específico, certo? Agora, o que o Google condena é o uso dessa técnica única e exclusivamente para ganhar um link.

Similarmente, John Mueller, Webmaster Trends Analyst do Google, garante que o algoritmo está cada vez mais certeiro ao identificar esse tipo de conteúdo. Ele sugere que links incluídos dessa forma sejam identificados com os atributos:

  • rel=nofollow: impede a transmissão de relevância entre as páginas, sinalizando que o Google não deve seguir o link no momento do rastreamento;
  • rel=sponsored: sinaliza que o link foi incluído a partir de uma iniciativa de publicidade, ou seja, é um link pago.

Encontrando blogs para enviar guest posts

Nesse caso, o maior desafio será a busca por blogs em potencial. Mas, principalmente, o seu relacionamento com o responsável pelo blog, que é um fator decisivo para conseguir o espaço para a publicação do post.

Sendo assim, o que você precisa entender é que a técnica de guest blogging necessita de um trabalho mais humanizado. Afinal, requer contatar pessoas e criar relacionamentos estratégicos na web. Por isso, vem sendo associada a profissionais de Digital PR (relações-públicas) ou jornalismo.

Dicas para iniciativas de guest post

Após encontrar um blog relevante, se ofereça para escrever um post! Nesse caso, tomar algumas medidas ajuda a aumentar a probabilidade de ter o artigo publicado.

  1. Visite e pesquise o blog para entender o público e a linguagem dos conteúdos. Cite alguns artigos que chamaram a sua atenção e que o motivaram a escrever o post como convidado, mostrando que você gosta muito do assunto e que gostaria de compartilhar seu conhecimento.
  2. Compartilhe nas suas redes sociais quando o post for publicado e faça o conteúdo “bombar”. Assim, você manterá as portas abertas para futuras publicações.
  3. Mostre alguns guest posts que você já publicou e que fazem sucesso. É possível mostrar o link do artigo compartilhado nas redes sociais e, se possível, algum relatório de resultados.
  4. Tenha cuidado para não oferecer um guest post duas vezes para a mesma pessoa. Tenha um controle maior sobre os guests posts e só volte a escrever para o mesmo blog se você já tiver um bom relacionamento com o blogueiro e os artigos anteriores tenham sido bem aceitos.

2. Branded content

As iniciativas de branded content consistem em comprar espaço publicitário em um site para publicar conteúdo de qualidade. Ou seja, usar artigos pagos.

Neste caso, será muito mais fácil conseguir um espaço para publicar algum texto em um blog. O aconselhável é começar a negociação de forma anônima, sem identificar onde você trabalha e o site da sua empresa.

Somente após a negociação estar fechada é que podemos identificar o site que será promovido no artigo.

Tipos de artigos pagos

Na prática, existem duas formas de criar artigos patrocinados:

  1. Artigo escrito por você ou sua equipe. Nesse caso, é preciso seguir as mesmas recomendações do guest post, mas o artigo pode ter uma cara mais vendedora.
  2. Artigo escrito pelo blogueiro. Aqui, é preciso ter uma atenção especial para aferir a qualidade do conteúdo e verificar se o link foi posicionado da maneira correta, com o texto-âncora ideal.

Vale lembrar que todos os links de conteúdo patrocinado devem ser identificados pelo atributo rel=sponsored, de acordo com as boas práticas do Google.

3. Patrocínio

Em sua maioria, iniciativas que possuem patrocinadores ou apoiadores incluem links para essas empresas em seu site. Um bom exemplo são feiras e eventos, que geralmente também podem oferecer um bom alcance do público.

Nesse caso, você pode pesquisar essas instituições e buscar sites relevantes para negociação. E dá para usar o Google para isso! Veja alguns exemplos de busca:

“palavra-chave” feira “regional OR nacional OR internacional”
“palavra chave” encontro “regional OR nacional OR internacional”
“palavra-chave” congresso “regional OR nacional OR internacional”
“palavra-chave” patrocinadores
“palavra-chave” empresas que apoiam

4. Pesquisas

Uma das maneiras mais efetivas de fazer construção de links é criar conteúdo único que tem alto potencial para ser referenciado por outros sites. As pesquisas são imbatíveis nesse quesito, porque embasam as opiniões e crenças de outros conteúdos.

Um exemplo: a Semrush produziu um estudo completo sobre marketing de conteúdo que noticiamos aqui, na Mateada. Sendo assim, por terem criado um material que vale a pena referenciar, ganharam um backlink do nosso domínio!

Nesse caso, outra boa iniciativa são os infográficos. É possível fornecer o código HTML para incorporação em outras páginas, já incluindo o link, para abrir ainda mais os caminhos do compartilhamento.

5. Parcerias

Além das pesquisas que mostrei nesse texto, algumas parcerias mais óbvias são as mais fáceis de fechar negócio. Algumas delas:

  • B2B (parceiros comerciais): mapeie todas as empresas fornecedoras ou clientes e veja quais delas têm sites com espaço para linkar empresas parceiras. Um exemplo claro disso é a área de “nossos clientes”, muito comum em sites institucionais. Nesse caso, a estratégia de link building é entrar em contato com seus fornecedores e pedir para que a sua empresa seja incluída nessa listagem.
  • Entre empresas do mesmo grupo: sua empresa faz parte de um grupo? Nesse caso, é possível conquistar links das outras empresas agregadas.
  • Programa de afiliados: quando você tem um programa de afiliados, é natural que alguns deles publiquem espontaneamente alguns links para as suas páginas.

Como qualquer área do marketing digital, a construção de links pode ser facilitada e otimizada com o uso de algumas ferramentas. Separamos as principais para você:

Google Search Console

Muito útil para qualquer trabalho de SEO, o Google Search Console disponibiliza informações sobre domínios que possuem links para o seu. A parte boa é que, diferente de ferramentas de terceiros, são dados obtidos diretamente do Google. É possível:

  • filtrar pelas páginas que são mais referenciadas;
  • visualizar um resumo das páginas de outros domínios com links;
  • conhecer os principais textos-âncora utilizados;
  • solicitar a remoção de backlinks de baixa qualidade (com cuidado).

Ahrefs e Semrush

Essas duas ferramentas são similares no que tange às funcionalidades disponíveis. Tanto o Ahrefs quanto a Semrush trazem informações detalhadas sobre o perfil de backlinks de um site e a evolução ao longo do tempo.

Outro recurso valioso é o cruzamento com outros dados, como a autoridade e o tráfego estimado do domínio de partida. Tudo isso alimenta gráficos e dashboards que facilitam a visualização das informações.

É muito útil para quem trabalha em em agência e precisa gerenciar o perfil de clientes diversos.

Mesmo com tanta polêmica, é inegável que o link building ainda é uma parte essencial de qualquer estratégia de SEO.

Não é à toa que um estudo que analisou quase 12 milhões de resultados de busca concluiu que páginas que ranqueiam em #1 têm 3,8x mais backlinks que páginas que estão entre a segunda e a décima posição.

E o que é esse estudo senão uma tática de construção de links, considerando que incluí um link para ele para fazer a referência? Não adianta: conteúdo de qualidade continua sendo rei e a máxima premissa para obter tráfego orgânico 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine nossa Newsletters

Receba semanalmente as principais notícias e conteúdos sobre Marketing Digital.

Você pode gostar disso