Palavra de quem já tem a criação na rotina diária há alguns anos: dominar como escrever um texto para blog não é tarefa fácil. Muito menos para redatores com pouca experiência em marketing de conteúdo!

Entretanto, tudo é questão de planejamento e prática. Ter um objetivo claro já é meio caminho andado para atingi-lo. O resto, você vai aprendendo ao longo do caminho!

Por isso, trouxemos um guia para facilitar o entendimento do processo de produção de textos para blog. Desde o planejamento estratégico do blog, até a escrita e revisão.

No final, ainda tem um checklist rápido para você aplicar nos seus conteúdos e garantir que eles contribuem para que você atinja os objetivos esperados. Siga com a gente para descobrir!

1. Estruture o planejamento de marketing de conteúdo do blog

O primeiro passo para dominar como escrever um texto para blog é criar o planejamento de marketing de conteúdo. Esse processo serve para definir os objetivos da sua estratégia, o que vai guiar todas as outras etapas da produção de conteúdo.

Além disso, você vai sair com várias ideias de tópicos para seus blog posts. Algumas indicações que precisam ser estabelecidas nesta documentação:

  • KPIs: métricas que serão utilizadas para medir o sucesso da estratégia;
  • Público-alvo: definições gerais sobre o público da empresa, que traz ideias de comportamento, hábitos ou demografia;
  • Persona: representação específica do cliente ideal da empresa, para quem você vai escrever seus textos de blog;
  • Funil de conversão: etapas e pontos de contato com a empresa que o cliente vai percorrer até chegar à conversão;
  • Pilares de conteúdo: assuntos e temas gerais que podem ajudar a persona a atingir seus objetivos com a ajuda da empresa, separados pelas etapas do funil.

2. Faça o planejamento do texto de blog

Depois de pensar na estratégia do blog como um todo, é hora de fazer as definições específicas para o texto que você vai escrever. Geralmente, isso vai consistir de:

  • Palavra-chave: o termo escolhido para guiar a otimização do seu texto precisa ser definido logo no início do processo. Todas as etapas giram em torno da palavra-chave, porque você precisa entender qual é a intenção de busca do usuário para pensar em como pode ajudá-lo.
  • Persona: para empresas que possuem produtos para diferentes públicos e uma estratégia de conteúdo definida, pode haver mais de uma persona diferente para quem os textos do blog são escritos. Nesse caso, é preciso definir em qual delas o conteúdo é focado.
  • Objetivo: estabeleça a sua meta para o leitor nesse texto. Quer levá-lo para outro conteúdo, fazendo com que ele avance no funil? Quer que ele faça o download de um material rico, deixando seu e-mail para nutrir uma base de leads? Ou direcioná-lo para comprar na sua loja, porque ele já está pronto para isso?

3. Pesquise sobre o tema e crie a estrutura do conteúdo

Para muitos redatores, o que leva mais tempo quando se trata de escrever textos para blog é a pesquisa. Isso porque é aqui que você vai adquirir o conhecimento necessário sobre o tema para transmitir para o leitor.

Existem muitas formas diferentes de pesquisar e reunir as informações que você tira dessa etapa.

Alguns profissionais gostam de copiar e colar frases de referência em um documento. Outros optam pela escrita à mão para solidificar as ideias no cérebro.

De qualquer maneira, pesquisar o assunto é uma boa maneira de criar a estrutura do texto. Afinal, você vai ter um olhar crítico para outros conteúdos e assimilar o que é importante para o seu público.

Fazer o esqueleto dos tópicos de antemão vai guiar o processo de escrita e evitar que você tire o foco das palavras para pensar na melhor maneira de dispor as informações.

4. Escreva uma introdução matadora

O início de um conteúdo produzido para blog é decisivo para o sucesso e desempenho do post.

A questão é como fazer uma boa introdução, pois você precisa sintetizar do que se trata o conteúdo a seguir sem revelar todas as informações cedo demais. Introduzir o tema prepara o terreno para que o leitor saiba que seu problema será resolvido ali!

Se você quer prender a atenção do seu leitor de forma definitiva, buscar melhorias na introdução do texto é uma ótima estratégia.

A boa notícia é que existem técnicas e dicas que vão ajudar você a fazer uma boa introdução.

Comece pelos gatilhos mentais

Os gatilhos mentais são ativados quando você consegue provocar sentimentos e emoções no leitor. Eles são um dos principais elementos da escrita persuasiva.

Por isso, a dica é sempre começar afirmando ou perguntando algo que seja muito real e presente na vida da persona ou no tema que será explorado a seguir!

Os gatilhos mais comuns em textos são:

  • Escassez
  • Urgência
  • Autoridade
  • Reciprocidade
  • Prova social
  • Porque
  • Antecipação
  • Novidade
  • Dor x prazer

Puxe o leitor pelo gancho

O gancho inicial é o que permite que aconteça a conexão entre o autor e o leitor.

Na prática, ele é o primeiro encantamento do texto de blog que faz com que o usuário pense “ok, acho que nesse post minhas dúvidas serão sanadas e vale a pena investir meu tempo”.

Para funcionar bem, portanto, o gancho precisa demonstrar que entende o que a persona está passando — suas dores e esse post foi escrito justamente pensando em pessoas como ela.

Assim como falamos antes, sempre vale a pena ser muito real neste momento do texto. Se o leitor entender suas motivações para ter escrito este texto e que você pode verdadeiramente ajudá-lo, aí você o conquistou!

Convença na transição

A frase que compõe a transição é o momento de provar que, além de saber quais são as dores do seu leitor, você tem conhecimento para resolvê-las! Afinal, não basta identificação se não houver conteúdo de valor.

Nesse momento você pode explicar melhor o título e quais serão os assuntos tratados no decorrer do texto.

Conclua com a tese

A tese é como a conclusão da transição, pois ela finaliza a introdução mostrando que vale a pena continuar lendo o texto.

Se a transição tiver sido boa, a tese acaba fluindo e sendo apenas uma frase mesmo.

A ideia é que, neste momento, você faça o convite definitivo para que a pessoa permaneça no post e explore os conhecimentos que você preparou para compartilhar com ela.

Use sempre palavras fortes, passando confiança e animação para o que está por vir!

Embase o argumento com dados

Embasar a introdução com dados de pesquisa de mercado, números da sua própria empresa, depoimentos de clientes e demais informações que passam credibilidade ao conteúdo por inteiro é uma boa maneira de começar o texto.

Você já começa mostrando ao leitor que entende do assunto e que tudo o que vai falar é embasado em dados reais.

Logo, além de dar confiança para continuar a leitura, também se cria uma ansiedade de aprendizado pelo que você tem a transmitir.

Apesar dessas técnicas e estruturas serem bastante eficazes, para fazer uma boa introdução o mais importante não é a ordem dos elementos, mas a presença deles.

5. Use parágrafos curtos e frases simples no texto para blog

​​Hoje em dia, utilizar parágrafos e frases curtas é uma das principais dicas de legibilidade para conteúdos publicados na web.

Também é uma das maneiras mais efetivas de melhorar a experiência do usuário durante a leitura do seu blog post.

O objetivo é bem claro: posicionar melhor seu conteúdo nos resultados do buscador e manter a atenção do usuário por mais tempo na leitura.

Por que frases curtas funcionam melhor?

Existem razões neurológicas e cognitivas que explicam por que as frases curtas funcionam melhor em qualquer tipo de texto.

Seja em livro, revista, jornal, panfleto, bula de remédio… ou blog na internet!

O que acontece é que, durante a leitura, nosso cérebro tende a “cortar caminho”. Ou seja, não temos o costume de ler palavra por palavra, linha por linha e frase por frase.

Em vez disso, realizamos uma espécie de leitura dinâmica e captamos as ideias centrais do texto.

Já era assim na época pré-internet, quando manter o foco e a concentração durante a leitura era mais fácil… Imagine agora, em tempos de consumo acelerado de informação!

Muita gente literalmente passa o olho em um conteúdo antes de pular para o próximo.

Isso quer dizer que poucos têm paciência para ler frases longas. Elas exigem mais atenção, dificultam o entendimento da mensagem e tomam tempo do leitor.

Por isso, conteúdos com parágrafos enormes normalmente não performam bem.

Tamanho ideal de parágrafos e frases para blog post

Não existe regra fixa a respeito do tamanho dos parágrafos e frases em um conteúdo para blog.

De maneira geral, predomina a ideia de que, quanto menor, melhor. Mas o sentido da sentença jamais pode ser prejudicado!

Ou seja, não adianta diminuir a frase se a mensagem não ficar clara. A arte de cortar palavras envolve também saber sintetizar ideias e retirar apenas os elementos que não agregam para o entendimento.

Mas, se você quer um número para se basear, considere o limite de 20 palavras por frase sugerido neste guia de recomendações do Yoast.

O plugin de SEO para WordPress aponta quando mais de 25% das frases do seu post ultrapassam esse índice.

E o tamanho dos parágrafos também importa. No geral, o recomendado é ter três frases por parágrafo, no máximo.

Mas lembre-se que as seções do seu texto podem ter tamanhos diferentes, justamente para criar o ritmo que conduz a leitura.

Lembrando que é bom ter um número somente como referência. Eventualmente, vai ser preciso formular frases um pouco maiores para explicar ideias mais complexas.

Isso não quer dizer que a leitura ficará prejudicada. O importante é manter o equilíbrio!

Uma coisa é certa: frases curtas vão tornar a leitura do seu conteúdo mais fluida, dinâmica e agradável para o leitor. Como consequência, resultados melhores devem aparecer!

6. Faça uma conclusão memorável

Escrever uma conclusão pode parecer a parte mais difícil do texto. Afinal, às vezes já estamos saturados do assunto e as ideias travam, mesmo quando a gente tenta insistir na escrita!

Quando isso acontecer, vá tomar um banho, servir um café ou conversar cinco minutos com o porteiro. Uma caminhadinha na quadra também funciona — a redatora que aqui vos fala faz uso dessa técnica e atesta a eficiência.

Qualquer coisa que te distraia um pouco e faça sua criatividade aflorar novamente está valendo.

Mas a melhor dica mesmo é treinar, treinar e treinar mais uma vez. Com o tempo e a prática, sua escrita melhora e, consequentemente, fazer conclusões fica cada vez mais fácil.

Ah, e seguir as dicas que separamos aqui também ajuda bastante!

Retome as ideias principais

Ao longo do seu texto, você construiu argumentos e desenvolveu um punhado de raciocínios, certo? Pois essa é a hora de retomá-los e relembrar o leitor das suas ideias centrais.

Isso não significa que você tenha que repetir tudo que já foi dito. Aliás, jamais faça isso! Vai deixar a sensação de que você não sabe mais o que dizer e está apenas enrolando.

A dica é reforçar os pontos do texto que considera mais relevantes, fazendo isso de forma resumida. Assim, o leitor sai da sua página com a sensação de que aprendeu algo com aquela leitura.

Seja breve e objetivo

Lembra sobre o que falamos a respeito de repetições e enrolações no texto? Pois então, essa é uma das dicas mais importantes: jamais caia na armadilha do conteúdo prolixo.

O consumo de conteúdo no meio digital tem sido cada vez mais rápido e desfocado, e isso significa que pouca gente tem tempo ou disposição para ler textos longos.

Por isso, assim como os demais parágrafos, sua conclusão deve ser breve, objetiva, direto ao ponto. Prefira frases curtas e na ordem direta para transmitir as ideias de forma mais clara.

Faça um convite ao leitor

Uma das melhores maneiras de concluir um texto é interagindo com o leitor. Afinal, uma das premissas dos conteúdos de blog é que ele “converse” com a pessoa que está lendo, não é?

Assim, pense em fazer um convite ao leitor. Incentive a reflexão sobre o texto ou a tomada de ação que conduz para algo que você deseja (aqui também entra o famoso CTA ou Call to Action).

Melhor ainda se você puder incluir nesse momento um link para ele ler outro conteúdo do seu blog, se inscrever na sua newsletter ou curtir sua fanpage.

Qualquer ação é válida, mas cuidado para não fazer um convite “falso”, que você não pode vai poder atender, ou encaminhar o leitor para uma página que não existe.

Não seja óbvio

É difícil resistir à tentação de terminar o texto com os nexos “por fim”, “concluindo”, “em resumo” etc, mas tente fazer esse esforço.

O que o leitor espera em meio a tantos textos publicados na internet é ver algo diferente, é ser surpreendido. E você não vai conseguir surpreender ninguém se fechar seu texto do jeito que todo mundo faz.

A dica aqui é clichê, mas muito útil: seja você mesmo. Pense em como você costuma encerrar uma conversa com um velho amigo. Como você o trata e como se despede dele? Tente imprimir um pouco do seu jeito no seu texto!

7. Garanta que o texto de blog está escaneável

Na verdade, dominar o conceito da escaneabilidade para aplicar em seu conteúdo não é nenhum pouco complicado. E o melhor, pode influenciar de modo positivo em seu trabalho de otimização (SEO) e na experiência de navegação do usuário (UX).

E para começar a pensar e aplicar essas ideias em seu conteúdo, é indispensável entender sobre a “Lei do F”.

Mapa de calor mostrando o foco dos leitores em textos para blog
Na imagem, trouxemos um exemplo tirado da pesquisa de Nielsen Norman Group sobre a leitura dos usuários em três exemplos de site. As áreas em cores quentes são onde os leitores concentravam mais sua atenção. Com isso, podemos notar o padrão de “F” se mostrando de diferentes maneiras.

Simplificando este conceito, a leitura em F é onde se concentra a atenção dos leitores em um conteúdo, que costumam ser na esquerda e acima em uma página.

Ao mesmo tempo em que o leitor visualiza as informações da esquerda para direita, ele realiza uma leitura dinâmica, avaliando a relevância do conteúdo.

Caso seja convencido pela qualidade das informações, ele retorna para o topo da página e inicia a leitura da publicação.

Com esse conceito em mente, veja algumas dicas preciosas que poderão te auxiliar a desenvolver um conteúdo atrativo e eficiente ao modo de leitura de seu público-alvo.

Capriche nos subtítulos

Talvez, dividir o seu conteúdo em subtítulos seja o recurso mais valioso da escaneabilidade. Em exemplificação da leitura em F, eles representam as linhas horizontais da letra e são responsáveis por apresentar os principais tópicos do artigo ao leitor.

É importante, principalmente para o SEO do blog, que eles sejam classificados como heading tags (H2, H3, H4, etc.), de acordo com sua posição no texto e valor da informação.

Utilize no mínimo 3 subtítulos que sejam relacionados ao título do artigo e, se possível, que ao menos um deles contenha a palavra-chave principal trabalhada.

Use recursos de formatação variados

O uso de algumas técnicas de formatação é ideal para destacar informações importantes do conteúdo. Além disso, elas se harmonizam naturalmente ao modelo da leitura dinâmica.

Algumas dicas são:

  • Bullets points: são as famosas listas. Elas poupam esforços de leitura e facilitam o entendimento, através de informações objetivas;
  • Palavras em negrito: sugerido para destacar as principais palavras-chave e ideias do seu texto;
  • Itálico e sublinhado: pode ser utilizado para destacar temas relacionados às palavras-chave principais.
  • Alinhamento à esquerda: como o conteúdo escaneável se baseia na leitura em F, então nada mais óbvio do que alinhar o texto à esquerda para contribuir com ela.

Mescle o conteúdo em texto com outros tipos de mídia

Dependendo do tamanho, um conteúdo formado apenas por textos pode não ser tão atraente para a leitura. Com isso, aproveite os formatos disponibilizados pela internet para quebrar uma leitura monótona.

Em seu texto, você pode incluir:

  • imagens;
  • infográficos;
  • vídeos;
  • áudio;
  • e até podcasts.

Com certeza, eles agregarão mais valor ao seu conteúdo, além de ajudarem a manter o seu leitor por mais tempo em sua página.

8. Revise com olhar específico para SEO

Considerando que você definiu a palavra-chave lá no início do planejamento, é fato que o texto para blog foi escrito com esse termo em mente. Entretanto, sempre é válido dar uma última revisada para garantir, né?

Cuide da distribuição da palavra-chave ao longo do texto. O ideal é utilizá-la de maneira uniforme em todos os tópicos H2, para ajudar os mecanismos de busca a entenderem que aquele é o tema principal que conecta todo o conteúdo.

Claro, sem ficar repetitivo e prejudicar o fluxo da leitura!

Também dê uma olhada nos títulos dos tópicos. É ideal colocar o termo em algumas heading tags, mas não precisam ser todas para não dar a aparência de um texto para blog forçado.

Conclusão: checklist para redatores de textos de blog

Ok, falamos de tanta coisa aqui que fica difícil lembrar de tudo na hora de escrever um texto para blog.

Para ajudar nessa tarefa, trouxemos um checklist com algumas perguntas para guiar o processo de revisão e garantir que seu conteúdo está bem estruturado!

  • A linguagem fala diretamente com a persona, seus hábitos e preferências?
  • O texto leva o leitor a concluir o objetivo esperado da estratégia?
  • Os temas abordados pelos concorrentes de SERP estão presentes no meu texto?
  • Há uma estrutura lógica de tópicos que leva à resolução do problema?
  • A introdução prende o leitor e instiga a continuação da leitura?
  • Os parágrafos e frases são curtos e fáceis de entender?
  • A conclusão retoma as ideias gerais do texto e convida o leitor a realizar uma ação?
  • O texto está escaneável e possibilita uma leitura dinâmica?
  • A palavra-chave está presente no título, heading tags e corpo do texto?
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine nossa Newsletters

Receba semanalmente as principais notícias e conteúdos sobre Marketing Digital.

Você pode gostar disso