Muitas vezes, conteúdo de qualidade por si só já é capaz de fazer com que o Google entenda qual é o tópico de uma página. Mas e se a gente quiser dar uma ajudinha? É aí que entram os dados estruturados para SEO.

Eles ajudam a transmitir informações sobre o contexto da página, facilitando que os buscadores entendam quando mostrá-la entre os resultados de busca.

Muitas vezes, os dados estruturados também dão um empurrãozinho na CTR e nos ajudam a ganhar mais visibilidade perante os concorrentes da SERP. Ou seja: é só vantagens!

Nesse artigo, vou explicar o que são dados estruturados e como usar o melhor deles em uma estratégia de SEO. Vem que eu mostro!

O que são dados estruturados para SEO?

Dados estruturados são informações apresentadas a partir de um padrão já existente, facilitando a comparação e a interpretação dos dados.

Quando se trata de SEO, os dados estruturados ficam no código HTML e servem para sinalizar detalhes sobre o conteúdo de uma página diretamente para os mecanismos de busca.

Exemplo de dados não-estruturados

No exemplo abaixo, eu trouxe alguns detalhes (em negrito) sobre dois produtos que a Adidas vende em sua loja virtual.

Esse produto é o Tênis Adidas Slip-On. Ele está disponível na cor preta e na numeração 37 por R$ 200. Agora, esse outro produto é o tênis Adidas Superstar. Ele não está em estoque, mas geralmente vendemos na cor rosa e na numeração 39 por R$ 250.

Vale lembrar que, por ser uma transmissão de dados não-estruturada, eu poderia escrever isso de várias maneiras para passar a mesma informação.

Como no texto abaixo, que fala sobre as mesmas coisas que o trecho acima, mas de um jeito diferente.

Temos dois modelos de tênis Adidas: Slip-On, que está em estoque no número 37 e na cor preta, e Superstar, que não está disponível no momento, mas geralmente temos no número 39 e na cor rosa. Para o Slip-On, o preço é R$ 200, e para o Superstar, R$ 250.

Exemplo de dados estruturados

Agora, estou mostrando as mesmas informações que estão nos textos acima, mas em uma tabela.

Nome do Produto Estoque Cor Numeração Preço
Tênis Adidas Slip-On Sim Preto 37 R$ 200
Tênis Adidas Superstar Não Rosa 39 R$ 250

Percebeu como fica mais fácil de entender e comparar? Isso acontece porque os dados estão organizados de acordo com uma estrutura que já existe.

Cada informação tem o seu lugar certo, com uma indicação sobre o contexto de origem dos dados. Ou seja: estruturados!

E para que eles servem?

Em uma página de e-commerce, quais informações o buscador deve procurar para entender a página?

Um bom começo é o nome do produto, o preço e a disponibilidade em estoque. Com dados estruturados, você pode sinalizar onde essas informações estão e quais são elas, sem que o Google precise assumir a partir de sua própria análise do conteúdo.

Em resumo, os dados estruturados para SEO servem para entregar as informações de uma página “de bandeja” para os mecanismos de busca.

Bônus: qualquer profissional de SEO ama Rich Snippets!

Outra grande vantagem dos dados estruturados para SEO: às vezes, eles geram Rich Snippets, que são alguns “adereços” junto ao resultado na SERP.

Rich Snippets de dúvidas frequentes aplicados em uma página de Black Friday das Casas Bahia
Rich Snippets de perguntas frequentes na campanha de Black Friday das Casas Bahia (Fonte: Google/Reprodução)

No exemplo, as Casas Bahia fizeram uma seção de dúvidas frequentes na página de Black Friday e marcaram com dados estruturados. O resultado? As perguntas e respostas aparecem na SERP, garantindo mais visibilidade perante os concorrentes.

Rich Snippets de produto aplicados em uma página das Casas Bahia
Rich Snippets em uma página de produto nas Casas Bahia (Fonte: Google/Reprodução)

Outro exemplo super comum no e-commerce. As Casas Bahia também incluem dados estruturados nas páginas de produto. Assim, o Google mostra avaliações, faixa de preço e disponibilidade em estoque diretamente na SERP.

Como aplicar dados estruturados para SEO?

Para aplicar dados estruturados para SEO, você precisa definir três aspectos para a sua marcação:

  • vocabulário;
  • formato;
  • e tipos e propriedades.

Vocabulário

Aqui, nem precisa quebrar muito a cabeça para decidir qual usar. A opção mais amplamente aceita é o Schema.org, um vocabulário colaborativo criado pelo Google, Microsoft, Yahoo! e Yandex.

Já são mais de 10 milhões de sites que usam o Schema.org, e esse número cresce a cada dia que passa. Para conferir a documentação completa, é só acessar o site.

Mas, só para você saber, existem outros vocabulários de dados estruturados para páginas da web. A única coisa é que talvez eles não sejam reconhecidos pelo Google, o que pode acabar sendo contraprodutivo para o seu trabalho de SEO:

Formatos

Existem três formas de aplicar dados estruturados em uma página da web:

  • JSON-LD: faz a marcação a partir de uma tag <script>, sem precisar estar intercalada com o conteúdo visível para o usuário. Além de ser a aplicação mais comum, é recomendada pelo próprio Google.
  • Microdados: usa atributos de tags HTML para especificar a natureza das informações no próprio conteúdo da página. Já foi mais usado no passado, mas continua quebrando um galho tranquilamente.
  • RDFa: muito similar aos microdados, mas é usado apenas com HTML5 e tem seu próprio vocabulário. Cá entre nós, é o filho renegado das aplicações, porque ninguém usa muito, não.

Nesse post, vamos trazer exemplos usando JSON-LD, já que essa é a aplicação recomendada pelo Google.

Tipos e propriedades

Escolhendo os tipos e propriedades de maneira assertiva, você sinaliza para o Google do que se trata sua página e quais informações contidas ali são importantes para a compreensão do conteúdo.

Os tipos são as categorias mais gerais, e podem ter várias propriedades aninhadas dentro deles. No momento, 9 tipos são reconhecidos oficialmente pelo Schema.org, embora outros estejam no processo de aprovação e implementação:

  • Action (ação);
  • CreativeWork (trabalho criativo);
  • Event (evento);
  • Intangible (intangível);
  • MedicalEntity (entidade médica);
  • Organization (empresa);
  • Person (pessoa);
  • Place (lugar)
  • Product (produto).

Os tipos mais comuns de dados estruturados para SEO estão marcados em negrito. Dentro de cada um desses tipos, existem subtipos que servem para especificar ainda mais qual é o tipo de conteúdo que você está marcando.

  • Por exemplo: dentro do tipo CreativeWork, temos subtipos próprios para artigos, livros, cursos, jogos, blog posts e mais.

Quando falamos de propriedades, existem centenas que você pode usar. E mais: você pode escolher quais propriedades aninhar em cada um dos tipos, o que faz com que as possibilidades de implementação sejam quase infinitas.

Mas não precisa se preocupar! Muitas vezes, você vai se basear em outras aplicações para criar a sua e entender melhor qual é o processo de selecionar as propriedades.

Ah, e uma pitadinha de bom-senso sempre ajuda também 🙂

SEO e dados estruturados: exemplos de aplicação

Vamos falar um pouco sobre as principais categorias de dados estruturados para SEO e como fazer a aplicação de cada um deles.

Aqui, vale uma observação: você não precisa escrever todos seus dados estruturados do zero, viu?

Para fazer os exemplos desse post, inclusive, eu usei a ferramenta Schema Markup Generator, do TechnicalSEO.com. Ele já separa as propriedades mais adequadas para cada tipo e gera o JSON-LD a partir dos dados que você coloca em um formulário.

Para um profissional de SEO, o importante é saber quando (e como) usar os dados estruturados. Ninguém precisa ficar escrevendo linhas e linhas de código, não 🙂

CreativeWork

Aqui, entram todos os conteúdos que foram concebidos a partir de um trabalho criativo, como diz o nome. Trouxemos alguns exemplos, mas você pode ver a lista completa aqui.

  • Article (artigo);
  • Blog;
  • Book (livro);
  • Course (curso);
  • Game (jogo)
  • Guide (guia);
  • Map (mapa);
  • Movie (filme);
  • MusicRecording (música);
  • Photograph (fotografia);
  • Review (resenha);
  • TVSeries (série de TV);
  • WebPage (página da web);
  • WebSite (página).

Como aplicar dados estruturados em blog posts

Para blog posts, o tipo sugerido é Blog. Como estamos falando de um post dentro de um blog, vamos usar o subtipo BlogPosting.

Sendo assim, imagine que estamos reunindo alguns detalhes sobre esse blog post e queremos marcá-lo com dados estruturados.

  • Subtipo da página: BlogPosting
  • Nome do post: O que são dados estruturados para SEO? Como aplicar no meu site?
  • URL do post: https://www.mateada.com/seo/dados-estruturados-seo/
  • Autora: Isadora Padoa
  • Data de publicação: 08/11/2021
  • URL da imagem de destaque: https://www.mateada.com/wp-content/uploads/2021/11/dados-estruturados-seo.jpeg


Todas essas informações são importantes para que o Google entenda o conteúdo da página e podem ser transmitidas a partir de dados estruturados. Na prática, fica assim:

<script type="application/ld+json">

{

“@context”: “https://schema.org”,

“@type”: “BlogPosting”,

“mainEntityOfPage”: {

“@type”: “WebPage”,

“@id”: “https://www.mateada.com/seo/dados-estruturados-seo/”

},

“headline”: “O que são dados estruturados para SEO? Como aplicar no meu site?”,

“image”: “https://www.mateada.com/wp-content/uploads/2021/11/dados-estruturados-seo.jpeg”,

“author”: {

“@type”: “Person”,

“name”: “Isadora Padoa”

},

“datePublished”: “2021-11-08”

}

</script>

É claro que isso é só um exemplo. Afinal, você pode usar quais propriedades quiser. Quanto mais detalhes assertivos sobre a sua página, melhor!

Person

Dados estruturados de Person dizem respeito a pessoas. Isso pode ser aplicado em vários contextos:

  • Se eu tenho um blog post, posso usar a Person para identificar o autor (veja no exemplo do tópico acima);
  • Se eu tenho uma página de produto, posso usar a Person para identificar um cliente que deixou uma avaliação.

Como aplicar dados estruturados sobre pessoas

Para o exemplo, vou aplicar dados estruturados sobre mim mesma, como se estivesse fornecendo detalhes sobre quem escreveu esse post. Escolhi inserir as informações:

  • Nome: Isadora Padoa
  • URL: https://www.mateada.com/author/isadora-padoa/
  • Foto: https://secure.gravatar.com/avatar/f91fdb6bade73be928bb27b2c548a82f
  • Cargo: Redatora de Conteúdo
  • Empresa: Mateada
  • Perfil no Instagram: https://www.instagram.com/isadorapadoa/
  • Perfil no LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/isadorapadoa/

Eis o resultado final:

<script type="application/ld+json">

{

“@context”: “https://schema.org/”,

“@type”: “Person”,

“name”: “Isadora Padoa”,

“url”: “https://www.mateada.com/author/isadora-padoa/”,

“image”: “https://secure.gravatar.com/avatar/f91fdb6bade73be928bb27b2c548a82f”,

“sameAs”: [

“https://www.instagram.com/isadorapadoa/”,

“https://www.linkedin.com/in/isadorapadoa/”

],

“jobTitle”: “Redatora de Conteúdo”,

“worksFor”: {

“@type”: “Organization”,

“name”: “Mateada”

}

}

</script>

Product

Dados estruturados de Product são muito comuns em e-commerces, porque ajudam a fornecer informações sobre o produto que está sendo vendido ao cliente.

Além de ajudar o Google a entender qual é o contexto da página, eles também podem gerar Rich Snippets, como vimos no exemplo das Casas Bahia alguns tópicos acima. Isso é especialmente útil em SERPs de produtos, que geralmente são muito competitivas!

Como aplicar dados estruturados de produto

Para trazer o exemplo de dados estruturados de produto, escolhi um livro chamado “A Ilha”, de Aldous Huxley, que é vendido pela Amazon.

Aí, você me pergunta: mas se estamos falando de um livro, eu não poderia usar o tipo CreativeWork, com o subtipo Book? E eu respondo: sim, você pode! Mas pense no foco do site.

Qual é o objetivo principal da Amazon: oferecer informações sobre o livro, ou vendê-lo? A resposta é a segunda opção. Nesse caso, considero mais assertivo fazer a marcação de dados estruturados de produto.

E quem poderia usar os dados estruturados de Book? Nesse caso, uma possibilidade seria a página do livro no Goodreads, uma rede social que conecta leitores e permite marcar e resenhar as obras lidas, por exemplo. Lá, penso que dar informações sobre o livro é prioridade. Mas isso é só uma ideia, claro 🙂

Enfim, vamos aos detalhes sobre o produto que vamos incluir nos dados estruturados:

  • Nome: A ilha
  • Imagem: https://images-na.ssl-images-amazon.com/images/I/41qkczXKEAL._SX325_BO1,204,203,200_.jpg
  • Marca (editora): Biblioteca Azul
  • Descrição: De volta às livrarias com nova tradução e novo projeto gráfico, A ilha foi o último romance escrito por Aldous Huxley, publicado originalmente no início dos anos 1960. Na obra, o escritor volta a falar de uma sociedade idealizada, como em Admirável mundo novo, escrito três décadas antes, mas sob uma óptica diferente.
  • Preço: 46,91
  • Moeda: Real brasileiro
  • Disponibilidade: Em estoque
  • Condição: Novo

Na prática, a aplicação fica assim:

<script type="application/ld+json">

{

“@context”: “https://schema.org/”,

“@type”: “Product”,

“name”: “A ilha”,

“image”: “https://images-na.ssl-images-amazon.com/images/I/41qkczXKEAL._SX325_BO1,204,203,200_.jpg”,

“description”: “De volta às livrarias com nova tradução e novo projeto gráfico, A ilha foi o último romance escrito por Aldous Huxley, publicado originalmente no início dos anos 1960. Na obra, o escritor volta a falar de uma sociedade idealizada, como em Admirável mundo novo, escrito três décadas antes, mas sob uma óptica diferente.”,

“brand”: “Biblioteca Azul”,

“offers”: {

“@type”: “Offer”,

“url”: “https://www.amazon.com.br/Ilha-Aldous-Huxley/dp/8525058866/ref=sr_1_2”,

“priceCurrency”: “BRL”,

“price”: “46.91”,

“priceValidUntil”: “2021-11-09”,

“availability”: “https://schema.org/InStock”,

“itemCondition”: “https://schema.org/NewCondition”

}

}

</script>

Organization

Por último, temos os dados estruturados de Organization, que são bastante comuns em sites de empresas. Eles servem para fornecer informações sobre a empresa em questão.

Como aplicar dados estruturados de empresa

Para exemplificar os dados estruturados de empresa, escolhi a Sallve, uma marca de cosméticos brasileira. Nesse caso, vamos usar as seguintes informações:

  • Nome: Sallve
  • Nome alternativo: Sallve Comércio de Cosméticos LTDA.
  • URL: https://www.sallve.com.br/
  • Logo: https://cdn.shopify.com/s/files/1/0074/3486/2639/files/marca_sallve-2_a948a523-fda3-4a3c-a3f6-9faf1bc01317.gif
  • Perfil no Instagram: https://www.instagram.com/sallve/
  • Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/sallve/
  • Perfil no LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/sallve/
  • Número de atendimento: +55 11 4949-0108

E vamos ao resultado final:

<script type="application/ld+json">

{

“@context”: “https://schema.org”,

“@type”: “Organization”,

“name”: “Sallve”,

“alternateName”: “Sallve Comércio de Cosméticos LTDA.”,

“url”: “https://www.sallve.com.br/”,

“logo”: “https://cdn.shopify.com/s/files/1/0074/3486/2639/files/marca_sallve-2_a948a523-fda3-4a3c-a3f6-9faf1bc01317.gif”,

“contactPoint”: {

“@type”: “ContactPoint”,

“telephone”: “+55 11 49490108”,

“contactType”: “customer service”

},

“sameAs”: [

“https://www.facebook.com/sallve/”,

“https://www.instagram.com/sallve/”,

“https://www.linkedin.com/company/sallve/”

]

}

</script>

Conteúdos e ferramentas

Eu sei, é bastante informação de uma vez só! Os dados estruturados são umas das áreas do SEO que mais exigem estudo, justamente porque trazem tantas possibilidades de uso e aplicação.

Muito provavelmente, você só vai começar a sacar como eles funcionam depois de ler vários blog posts como esse e, também, botar a mão na massa para aplicar no seu próprio site.

Para ajudar nessa jornada, eu trouxe alguns conteúdos e ferramentas que podem ajudar você! Esses já estão salvos aqui nos favoritos, porque eu uso bastante no dia a dia, e tenho certeza que você vai usar também 🙂

Depois, me conta aqui nos comentários como foi a experiência de mergulhar de cabeça no mundo dos dados estruturados. E não deixe de conferir outros artigos sobre SEO aqui na Mateada também! Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine nossa Newsletters

Receba nossos melhores conteúdos por e-mail.

Você pode gostar disso

Aprenda a organizar a arquitetura do seu site

Criar um site do zero é um grande desafio e exige bastante…
SEO

Como começar a fazer SEO?

Dar o pontapé inicial em estratégias de SEO para o seu site…

Google Post: como usar essa novidade?

O Google Post é mais uma maneira de se comunicar diretamente com…

Meu site não aparece no Google, o que pode ser?

Você tem um site e ele não aparece nos resultados de busca…