Se você já trabalhou em agências digitais, sabe isso de cor: a comunicação efetiva entre os colaboradores é uma parte absolutamente essencial do dia a dia de demandas.

Sem alinhamento, não há assertividade e eficiência. Ou seja, não há sucesso. É preciso estabelecer processos que guiem o fluxo de trabalho e permitam que cada equipe faça sua própria gestão da maneira mais apta possível.

Nesse cenário, o briefing é uma das documentações imprescindíveis. Ele ajuda a retificar as expectativas do cliente quanto ao serviço adquirido e fornece as informações necessárias para os estrategistas que vão traçar o planejamento da campanha.

Mas isso é só o começo. Segura aí que vamos contar mais sobre isso durante o artigo!

O que é briefing?

O briefing é um documento que reúne as expectativas e objetivos do cliente, bem como algumas ideias pré-alinhadas com a equipe responsável na agência, em relação a uma determinada campanha de marketing.

Ele é elaborado nas etapas iniciais do projeto, junto ao processo de onboarding do cliente ou da solicitação de uma nova demanda.

Na prática, essa documentação age como um guia para o planejamento e a execução da estratégia. Ele fica disponível por toda a duração do projeto, visto que deve ser consultado por todos os profissionais envolvidos caso haja alguma dúvida ou falta de clareza sobre os pontos abordados.

Para que serve o briefing?

Como mencionamos no último tópico, o papel principal do briefing é servir de referência para os profissionais que vão desenrolar a estratégia. Mas elaborar essa documentação de maneira assertiva traz mais vantagens ainda.

Em agências grandes, onde há profissionais específicos para o atendimento de clientes, o briefing também é um meio poderoso de comunicação. Isso porque nem sempre o estrategista responsável pela execução da campanha estará presente na reunião de apresentação.

Ou seja, o documento deve transmitir tudo que foi discutido com o cliente, fornecendo as informações necessárias para que o projeto siga em frente sem empecilhos.

Além disso, o momento da reunião de briefing é ideal para garantir o alinhamento das expectativas. Por isso, é a hora de combinar com o cliente o que ele pode esperar do serviço que contratou e qual será o nível de comunicação estabelecido com a empresa.

O que deve constar no briefing?

As informações do briefing vão depender da natureza do projeto, inclusive a área do marketing digital. Entretanto, algumas informações são obrigatórias, independente de qualquer coisa:

  • Objetivo: onde a empresa quer chegar com a campanha? O que ela deseja alcançar? Quais serão os KPIs usados para medir os resultados?
  • Público: quem a empresa deseja atingir com essa ação? Qual é o público-alvo que deve basear a criação da estratégia?
  • Referências: a empresa conhece alguma campanha que já foi veiculada e pode ser usada de inspiração ou integrar o benchmarking?

Para marketing digital

Quando estamos falando de novos clientes em uma agência de marketing digital, é imprescindível trazer um olhar aprofundado sobre a empresa no briefing. Essas são algumas perguntas que você pode querer fazer:

  • Qual é o “carro-chefe” da empresa? Ou seja, o principal produto ou serviço oferecido, que é mais buscado pelos clientes?
  • Há informações coletadas sobre o público-alvo? Idade, localização, comportamento, preferências?
  • A empresa já realizou algum trabalho de marketing digital antes? Foi com uma agência ou in-house? Os resultados foram positivos? Vale coletar materiais de referência de estratégias anteriores, se houver.

Para marketing de conteúdo

Geralmente, o briefing de marketing de conteúdo serve para guiar a etapa de pesquisa. É improvável que o cliente possua todas as informações necessárias para a criação de uma estratégia assertiva, uma vez que o papel do profissional da área é, justamente, se dedicar para entender a jornada de compra e a persona ideal.

Sendo assim, tente entender a estrutura da empresa e em quem você pode contar para descobrir o que precisa.

Por exemplo, sabemos que as entrevistas com a equipe de vendas são interessantes para descobrir mais sobre o que mexe o ponteiro para o público que escolhe a empresa. Se der para falar com um cliente em si, melhor ainda!

Por isso, aproveite a reunião de briefing para fazer os contatos necessários e deixar a empresa a par dos insumos que você precisará para dar continuidade ao processo.

Para estratégias de SEO

Para elaborar um briefing de SEO, pesque um pouquinho de todos os itens anteriores. Como uma estratégia holística, que tem o coração na experiência do usuário, a otimização para mecanismos de busca precisa da imersão do colaborador envolvido.

Mais do que isso, tente entender o que o cliente espera do trabalho de SEO. Os resultados levam tempo e, por isso, pode ser mais difícil ajustar a estratégia “com o bonde andando”.

Ademais, tire esse momento para estabelecer e documentar o que fica no escopo do profissional de SEO e o que fica a cargo do cliente implementar. Muitas vezes, o papel do estrategista é identificar oportunidades e sinalizar o caminho para aproveitá-las.

Se for para efetivamente executar o que está sendo proposto, as definições do trabalho podem ser bastante diferentes.

Briefing para mídia paga

A mídia paga é uma das áreas mais dinâmicas do marketing digital. Afinal, seus resultados são quase instantâneos. Isso requer uma comunicação apurada entre o cliente e o profissional para que oportunidades não sejam perdidas.

Sendo assim, use o briefing para estabelecer quando esses momentos acontecerão. O canal primário é o e-mail? De que maneira é possível entrar em contato no caso da identificação de uma brecha? O profissional de mídia terá alguma liberdade para tomar decisões, ou tudo passa pela aprovação do cliente?

Mais do que isso, o briefing também é uma oportunidade de ouro para fazer definições quanto ao orçamento. Você deve documentar o que foi combinado com o cliente em relação à verba, e se há marcos que podem ser atingidos para liberar mais recursos para investimento nas campanhas.

Conclusão: nenhuma estratégia está completa sem o briefing

Se engana quem pensa que o briefing serve apenas para documentação. Claro, essa é uma parte importantíssima, uma vez que toda empresa precisa de definições concretas sobre seus processos. Mas ele é muito mais do que isso!

Afinal, o briefing é o momento onde a necessidade do cliente será ouvida. E não só a dele, porque a agência também pode tomar a oportunidade para estabelecer pontos importantes sobre a dinâmica de trabalho entre as duas partes.

Ou seja, é uma relação que só tem a ganhar com a criação de um momento de escuta e a elaboração de um simples documento. Vai dizer que não vale a pena?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine nossa Newsletters

Receba semanalmente as principais notícias e conteúdos sobre Marketing Digital.

Você pode gostar disso