O conteúdo é peça fundamental em qualquer estratégia de marketing digital. Mas ele não exerce seu papel plenamente sem um CTA. Sabe por quê?

Não basta as pessoas somente consumirem o conteúdo. Elas precisam criar um vínculo com a marca e a solução que ela tem a oferecer. Sem a criação de um relacionamento entre a empresa e o lead, a estratégia fica comprometida.

Nesse caso, o papel do CTA é criar uma ponte entre essa relação e a conversão. Entretanto, esse conceito e suas aplicações ainda não estão claros para alguns profissionais. Vamos revê-los juntos?

O que é CTA?

CTA significa call to action, ou seja, uma chamada para a ação. Em termos práticos, é um convite para que o lead faça uma atividade já planejada na estratégia de marketing digital.

É bem simples de entender. Imagine que você leu um artigo que provocou bastante interesse. De alguma forma, você se conectou ao conteúdo. Então, tem mais chances de se interessar pela marca que o produziu, certo? Se houver uma chamada, você está mais propenso a atendê-la.

Exemplos de uso

call-to-action pode tomar forma de diferentes maneiras. Entretanto, o que mais importa é a ação que o cliente é convidado a realizar. Nesse caso, ela pode ser:

  • curtida nas redes sociais;
  • compartilhamento de um conteúdo;
  • inscrição na newsletter ou em um canal do YouTube;
  • participação em um evento;
  • download de um material rico;
  • preenchimento de um formulário;
  • ou qualquer outra ação que você desejar.

Isso quando a chamada para a ação se refere a uma ligação entre a empresa e o leitor. Outra possibilidade é um CTA para uma venda propriamente dita.

Por exemplo, em um artigo sobre um produto, pode haver um CTA com um link que leva para a compra. Ou, quando estamos falando de um serviço, o call-to-action pode levar para a página de contato com a equipe de vendas.

Também existem CTAs que vão além do marketing digital. É possível convidar o lead para realizar uma ação externa, como:

  • visitar a loja ou sede da empresa;
  • comparecer a um evento presencial;
  • fazer uma ligação para a equipe.

Importância do contexto

Entretanto, lembre-se de que o CTA precisa ser planejado de acordo com o contexto da ação na estratégia de marketing digital como um todo. Usar um CTA para venda em um conteúdo de topo de funil não trará resultado. Afinal, o lead ainda não está pronto para finalizar a compra.

Mais do que apenas perder oportunidades, uma chamada para ação mal utilizada pode ativamente prejudicar sua estratégia. Afinal, ninguém gosta de ser empurrado para a compra quando ela ainda não faz sentido!

Sendo assim, mais do que somente usar o CTA, pense em como fazer isso de forma estratégica.

Como usar o CTA da forma correta?

O primeiro passo para usar o CTA corretamente é definir a ação que você quer que o lead realize. Ou seja, definir o objetivo de cada conteúdo. Afinal, se você não sabe onde quer chegar, como poderá definir o caminho?

Nesse sentido, fica claro que você deve começar definindo um planejamento de conteúdo. Agora, falando especificamente do CTA, leve os seguintes pontos em consideração:

Que tipo de CTA usar?

call-to-action pode chamar o lead para concluir uma venda, engajar em uma ação de relacionamento ou consumir mais conteúdo. Nesse ponto, tudo depende da sua estratégia.

No geral, usamos CTAs de relacionamento no topo de funil. Afinal, esses conteúdos são mais gerais e abrangem um público mais amplo. Algumas opções são:

  • inscrição na lista de e-mail marketing ou newsletter;
  • curtida na página/perfil ou no conteúdo;
  • ou outras ações que criem uma ligação entre a audiência e a empresa.

Os CTAs de consumo de conteúdo pode ser usado da mesma forma que o conteúdo de relacionamento. Neste caso, mostramos que a empresa gera mais conteúdo e pedimos para que o leitor acompanhe o que já foi produzido.

Por fim, usamos os CTAs de venda em conteúdos, e-mails ou postagens de fundo de funil. Ou seja, quando o potencial cliente já está interessado e quer ver questões mais específicas sobre a solução que temos a oferecer.

Onde usar o CTA?

Este é um ponto importante. Afinal, se usarmos o CTA em um local onde haverá menos engajamento ou então, menos leitura, ele não terá o mesmo efeito.

É muito comum usarmos o CTA ao final do conteúdo, após ter entregue valor para a audiência. Porém, isso não é e regra. Em vídeos, por exemplo, podemos usar o CTA no início, onde teremos mais pessoas assistindo.

Falando especificamente de blogs, temos uma maior propensão a usar o CTA no meio ou no final do conteúdo, por questões estratégicas e de melhoria da experiência do usuário.

Quantas vezes usar o CTA durante o conteúdo?

Se o conteúdo é direto, curto, usamos apenas uma vez. O CTA não pode ter mais destaque do que a qualidade do conteúdo. Além disso, não deve parecer que você está forçando o usuário a realizar uma ação que ele não quer.

Porém, em conteúdos longos, podemos usar o CTA mais de uma vez. Principalmente se você tem mais de um objetivo. Mas sempre com parcimônia, viu?

Por exemplo, podemos usar um CTA para o download de um e-book no meio do conteúdo. E, no final, outro para que a pessoa se inscreva na newsletter, curta a página ou conheça outros conteúdos.

Que linguagem usar?

A mais direta possível. O CTA deve ser claro e objetivo. Se você quer que as pessoas recebam e-mails seus, peça para que ela se inscreva para receber um conteúdo exclusivo. Seja direto na linguagem do CTA, para que o leitor saiba o que fazer sem maiores percalços.

Qual estímulo será dado para a ação?

Para que uma pessoa seja motivada a tomar a decisão de uma ação, ela precisa de algum estímulo, não é? Não é diferente com o CTA. Precisamos ofertar algo para que as pessoas tomem a ação que buscamos.

Seja mais conteúdo, algo exclusivo ou a compra de um produto, precisamos estimular as pessoas com alguma coisa, para que ela tome a decisão correta.

Conclusão

Estas são algumas das maneiras de usar o CTA em sua estratégia de marketing digital e ter muito mais resultados! Ele deve ser pensado de uma maneira que atinja a audiência com eficiência, de uma forma que gere valor para o potencial cliente.

Para finalizar, vou usar um exemplo prático de CTA nesse post:

Gostou desse post? Então, compartilhe nas redes sociais. E se inscreva na nossa newsletter para receber notícias e conteúdos sobre marketing digital diretamente no seu inbox!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine nossa Newsletters

Receba semanalmente as principais notícias e conteúdos sobre Marketing Digital.

Você pode gostar disso