O processo de anunciar no Google Ads passou por várias mudanças e otimizações nos últimos anos. Entretanto, a proposta da plataforma continua a mesma: possibilitar a criação de campanhas cada vez mais eficientes.

A questão é que muitas pessoas não usam essa ferramenta de maneira estratégica para o crescimento do negócio.

Não basta apenas usar as palavras-chaves sugeridas pela ferramenta, criar uma descrição para preencher espaço e colocar um valor de clique quase aleatório.

Para criar anúncios que tenham o máximo de retorno com o mínimo de investimento, você precisa pensar em estratégias que sejam adequadas ao contexto do seu negócio e que explorem bem os recursos da ferramenta.

Veja as 11 dicas práticas dos especialistas de Links Patrocinados da Mateada para melhorar o desempenho das suas campanhas!

1. Anuncie seus produtos ou serviços mais competitivos

Não adianta anunciar um produto sem demanda ou que custa duas vezes mais que o da concorrência, que também anuncia no Google Ads.

Seu investimento provavelmente será em vão!

É preciso usar estratégias adequadas ao contexto do seu negócio. Ou seja, avalie os seguintes fatores antes de anunciar no Google Ads, sempre comparando com a concorrência:

  • preço;
  • frete e prazo de entrega;
  • condições de pagamento;
  • margem de descontos;
  • variedade de opções.

Assim, você garante investir na divulgação de produtos que realmente atraem os consumidores. Isso, claro, baseado na experiência de compra que sua loja está disposta a oferecer.

2. Tenha a arquitetura da conta sempre bem organizada

​​Para atingir resultados acima da média, você precisa revisar a estratégia geral de campanhas constantemente. E como fazer isso sem uma conta do Google Ads muito bem organizada?

Acima de tudo, lembre-se de separar os grupos de anúncios por produto e palavras-chave.

Essa dica é importante para manter a associação dos termos de busca de um mesmo grupo com os produtos anunciados e a página de destino deles. Inclusive, esse é um fator importante para manter seu índice de qualidade alto!

A ideia é nunca misturar dois produtos ou serviços diferentes em um mesmo grupo.

Um exemplo: na campanha de roupa de verão, tenha um grupo de anúncios para cada item. Ou seja, um para saias, outro para blusas, outro para vestidos, e assim por diante.

Se você tiver uma boa variedade de saias e houver oportunidade de palavras-chave long tail (saia comprida, saia midi, saia curta), é legal pensar em dividir esses termos em outros grupos também.

3. Preste atenção aos termos de correspondência ampla

Em alguns casos, o uso da correspondência ampla pode economizar tempo na hora de cadastrar as palavras-chave de uma campanha.

Em outros, pode significar desperdício de recursos. Isso porque esse recurso pode atrair diversas palavras que não têm nada em comum com o seu negócio. Ou seja, que não são interessantes para a sua estratégia.

E como explorar a correspondência ampla de forma correta? Use como uma forma de encontrar novas variações de palavras-chave.

Rode os anúncios por alguns dias e depois confira os termos pesquisados para incluir palavras-chave mais relevantes em suas campanhas.

4. Negative palavras-chave prejudiciais à campanha

Este é outro recurso que faz toda a diferença para anunciar no Google Ads de maneira mais eficiente!

Fique atento aos termos para os quais seus anúncios estão aparecendo. Depois, negative aqueles que não tem a ver com seu negócio ou com o objetivo da sua campanha.

Assim, você impede que seus anúncios sejam exibidos para usuários que não estão buscando por algo que você tem a oferecer. E isso diminui bastante o desperdício de recursos de campanha!

Por exemplo, uma livraria que anuncia para o termo “livro de inglês” deve negativar palavras-chave como gratuito ou grátis para não aparecer em pesquisas como “livro de inglês gratuito”. E, também, e palavras como PDF para não aparecer em buscas como “livro de inglês PDF”.

Isso porque, nesses exemplos, há uma clara manifestação do desejo de não pagar pelo produto.

Ou seja, o usuário não está interessado em comprar o livro de inglês que está sendo anunciado. Assim, se evita pagar por cliques que não irão trazer retorno.

5. Use a segmentação por local

Nem sempre sua campanha terá um bom desempenho no país inteiro. Talvez isso nem seja do seu interesse, caso atenda apenas determinadas regiões, por exemplo.

Por isso, avalie as áreas com maiores índices de conversão e trabalhe com a atenção voltada a elas.

O Google Ads disponibiliza ferramentas que permitem configurar as campanhas para regiões específicas. Ou, até, para alcançarem um determinado raio de distância em torno de um endereço.

Isso ajuda muito a reduzir os cliques indesejados, que viriam das regiões fora da sua possibilidade de atendimento.

Essa ainda pode ser uma ótima tática caso a conversão envolva a ida do usuário até o seu estabelecimento. Esse é o caso, por exemplo, de restaurantes anunciando para usuários que estão buscando um local para comer no intervalo de almoço.

Ah, e esse exemplo também se encaixa perfeitamente para a próxima dica!

6. Use dias e horários estratégicos para segmentar a exibição

Continuando o exemplo da dica anterior… Suponhamos que o restaurante atenda de terça-feira a sábado, das 11h às 14h.

Sendo assim, é interessante anunciar no Google Ads ou dar lances de CPC mais agressivos apenas nesses dias e próximo a esses horários.

Assim, é possível otimizar a campanha para mostrar os anúncios apenas quando o negócio está funcionando. Ou, ainda, quando os usuários qualificados estão procurando.

7. Use as extensões para potencializar seus anúncios

As extensões são recursos para tornar seus anúncios mais atrativos e completos. Sendo assim, elas fornecem informações adicionais sobre o produto ou serviço anunciado, ou mesmo sobre seu negócio como um todo.

Neste artigo da Central de Ajuda do Google Ads, você pode ver todas as extensões disponíveis para seus anúncios, de acordo com o objetivo de campanha desejado.

Como você pode ver, são vários os tipos de extensão. Cada negócio tem possibilidades diferentes. Pense no seu caso: quais extensões podem ajudar a atender melhor o usuário?

Mostrar seu telefone ou endereço sem que a pessoa tenha que entrar no seu site para encontrar essas informações, por exemplo, pode fazer muita diferença para negócios locais.

Você pode adicionar essas extensões na página Campanhas, na guia Extensões de anúncios.

8. Garanta que seu site seja responsivo

87% das pessoas usaram o smartphone para fazer compras em 2021. Sendo que foi uma alta de 20 pontos percentuais em relação ao ano de 2019!

Já pensou no quanto esse comportamento vai se intensificar nos próximos tempos?

Por isso, é indispensável que as páginas de destino dos seus anúncios estejam funcionando adequadamente para dispositivos móveis. Caso não estejam, diminua o lance do CPC do mobile enquanto você corrige o problema.

Assim, você evita que usuários se frustrem com uma experiência ruim. Além de diminuir os cliques que geram custos sem retorno!

É importante lembrar que essa dica não é uma solução para sites que não são amigáveis para dispositivos móveis. E, sim, uma forma de diminuir o prejuízo de anunciar no Google Ads para um público que não conseguirá navegar pelo site.

Além desse prejuízo direto, também há a influência da experiência na página como um dos fatores usados pelo Google para calcular o Índice de Qualidade.

Quanto a isso, não há o que fazer: você precisa tornar o seu site responsivo.

9. Analise os anúncios de melhor desempenho

É importante criar variações de um mesmo anúncio para testar qual funciona melhor. Assim, você começa a descobrir quais fatores levam o seu público ao clique.

Um caminho para verificar a qualidade de um anúncio é analisar a relação entre a taxa de visualização e o CTR. Lembrando que:

  • Taxa de visualização: quantas vezes o Google optou por mostrar ele ao invés dos outros anúncios do mesmo grupo.
  • CTR: taxa que relaciona quantas pessoas clicaram no seu anúncio e para quantas pessoas ele foi exibido.

Com isso, você consegue identificar os anúncios mais relevantes (para o Google e para o usuário) e criar novos no mesmo estilo.

10. Foque em melhorar seu índice de qualidade (IQ)

Quanto maior seu índice de qualidade, menos você paga por clique. A avaliação que o Google faz considera:

  • CTR (taxa de cliques) esperada: as chances do usuário clicar no seu anúncio quando ele é exibido.
  • Relevância do anúncio: a relação direta entre o seu anúncio e a intenção de busca do usuário (isso é, o objetivo que ele deseja atingir com a pesquisa).
  • Experiência na página de destino: fatores que podem facilitar a navegação do usuário na página e o atingimento do seu objetivo depois que ele clicou no anúncio.

Para cada palavra-chave, esses fatores são avaliados em “acima da média”, “na média” ou “abaixo da média”. Essa comparação é feita com outras contas que criaram anúncios para os mesmos termos nos últimos 90 dias.

A partir desse processo, o Google gera o índice de qualidade para o seu anúncio, que é medido em uma escala de 1 a 10.

Aqui, vale a pena salientar que você nunca deve procurar pelos próprios anúncios no Google para não prejudicar o CTR dos anúncios!

Outra prática que vale seguir é relacionar a palavra-chave do anúncio com a página de destino. Isso ajuda a melhorar a experiência do usuário e, por sua vez, o índice de qualidade do anúncio.

11. Acompanhe o comportamento do usuário dentro do seu site

Essa é uma dica importante para ter insights de melhoria. Tanto para a sua estratégia no Google Ads, quanto para o seu site e o seu negócio como um todo!

Acompanhe o comportamento do tráfego proveniente dos anúncios. Veja para quais páginas os usuários navegam, quanto tempo eles passam analisando o conteúdo, e qual foi o caminho a partir daí.

Assim, você pode fazer os ajustes necessários com base em ações reais dos usuários. A plataforma mais completa para fazer esse acompanhamento é o Google Analytics.

Anunciar no Google Ads requer conhecimento e esforço

Você já percebeu que, em resumo, o sucesso das suas campanhas de Google Ads depende de duas práticas principais?

A primeira é estudar a ferramenta para conhecer todos os recursos que ela oferece. Assim, você descobre a melhor maneira de usá-los ao seu favor!

A segunda é dedicar tempo para criar as campanhas, acompanhá-las e fazer ajustes quando necessário. Sem chance de criar uma campanha e deixar rodando no automático se você quer atingir o máximo sucesso ao anunciar no Google Ads!

Seguindo essas duas premissas, você já está pronto para criar campanhas mais eficientes a partir de hoje. Espero que faça bom uso dessas dicas!

Afinal, elas são de extrema importância para a qualidade das suas campanhas e para o retorno do seu investimento.

Quanto antes você as colocar em prática, mais rápido os resultados serão visíveis!

Agora, ficou com alguma dúvida ou quer fazer alguma observação? Deixe aqui nos comentários. Queremos ouvir e ajudar você!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine nossa Newsletters

Receba semanalmente as principais notícias e conteúdos sobre Marketing Digital.

Você pode gostar disso