Pessoas reunidas em volta de uma mesa acessando os novos recursos para freelancers do LinkedIn

Após se consolidar como uma das melhores ferramentas para conectar candidatos a empresas, o LinkedIn lançou recursos exclusivos para facilitar o match entre marcas e profissionais freelancers.

A versão beta está rodando desde fevereiro deste ano nos Estados Unidos e já atraiu 2 milhões de usuários. Agora, a rede social disponibilizou a funcionalidade para o mundo todo, incluindo o Brasil.

Como funciona o Service Marketplace do LinkedIn

A ferramenta se chama Service Marketplace (“mercado de serviços”, em tradução livre) e facilita que marcas encontrem freelancers de acordo com as necessidades dos seus projetos.

Já existem 250 categorias de serviços cadastradas na plataforma, mas a ideia é expandir para 500, de acordo com Matt Faustman, gerente de produto do LinkedIn.

Para freelancers

Usuários que estão abertos a trabalhar em projetos autônomos podem adicionar um selo de “Serviços” ao seu perfil. Assim, eles serão incluídos em listagens exclusivas mostradas para empresas.

Além disso, é possível selecionar tags relativas aos serviços oferecidos, para facilitar o entendimento sobre o escopo de trabalho do profissional freelancer.

Por último, o freela também tem acesso a um painel que reúne todos os contatos de empresas. Lá, ele pode visualizar e gerenciar pedidos de orçamento, centralizando toda a comunicação na plataforma.

Recursos para freelancers do LinkedIn

Para empresas

As marcas, por sua vez, ganharam funcionalidades para buscar o profissional ideal para cada projeto. O LinkedIn agora fornece ferramentas de recomendação e pesquisa avançada, de acordo com a necessidade do serviço, da localização do freelancer, e mais.

Além disso, ficou ainda mais fácil entrar em contato com o profissional desejado. A empresa não precisa mais seguir ou se conectar com o freela, como na versão antiga da plataforma.

Com apenas um botão, é possível pedir um orçamento ou começar uma discussão sobre detalhes do projeto.

Service Marketplace é mais uma das novas funcionalidades do LinkedIn

Constantes mudanças vêm acometendo o mercado no último ano, especialmente em relação a trabalhar com marketing digital e outras profissões relativamente “jovens”.

Por isso, o LinkedIn tem se esforçado para se manter a par das tendências e adaptar a ferramenta de acordo com as necessidades de empregados e empregadores. A rede social está sob a estrutura da Microsoft desde 2016, quando foi comprada por US$ 26 bilhões.

Um exemplo são os filtros para consulta de vagas em aberto, que agora refletem as opções “Remoto”, “Híbrido” e “Presencial”. Candidatos também podem adicionar um selo de “Open to Work” quando estão abertos para novas oportunidades, facilitando serem encontrados por recrutadores.

Também foi criada uma opção onde as empresas com vagas abertas sinalizam sua política em relação à vacinação contra a COVID-19.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine nossa Newsletters

Receba nossos melhores conteúdos por e-mail.

Você pode gostar disso

Google lança atualização anti-spam de novembro de 2021 no algoritmo de busca

Profissionais de SEO podem identificar volatilidade de tráfego nos próximos dias

Google lança guia com boas práticas para escrever tags title

O Google acaba de lançar, através do Google Search Central, uma série…

IndexNow: Projeto de Bing e Yandex promove indexação imediata de conteúdo em buscadores

Na última segunda-feira (18), os buscadores Microsoft Bing e Yandex anunciaram um…

Google implementa rolagem contínua na página de resultados de busca em dispositivos mobile

Na última quinta-feira (14), o Google anunciou que está trazendo a funcionalidade…