Se você tem uma loja virtual e está procurando uma forma de aumentar suas vendas, chegou ao lugar certo! Uma das formas mais eficientes para atrair mais clientes é através de estratégias de Inbound Marketing, com a utilização de um blog para e-commerce.

Mas como criar um blog de sucesso que de fato leve mais clientes até seu negócio? Esse processo pode ter altos e baixos, mas trouxemos esse guia para ajudar você a otimizar o trabalho ao máximo. Veja nosso passo a passo a seguir!

Por que criar um blog para loja virtual?

Aumentar as vendas é o motivo mais comum para criar um blog para loja virtual. Mas investir em conteúdo traz muito mais vantagens!

Na verdade, acreditamos tanto nessa estratégia que já temos um post sobre por que criar um blog para sua empresa. Você vai encontrar o conteúdo completo por lá, mas trouxemos um resumo aqui:

  • garantir um bom posicionamento nas buscas do Google, atraindo tráfego;
  • ganhar credibilidade e ser reconhecido como uma autoridade na área de atuação;
  • ajudar o cliente na decisão de compra;
  • engajar o público-alvo;
  • levar material próprio para as redes sociais;
  • fazer a captação de leads.

Agora, vamos ao passo a passo para criar um blog de e-commerce!

1. Defina o fluxo de produção de conteúdo do blog

Para que um blog para e-commerce funcione de maneira efetiva, é importante pensar em estratégias que te auxiliem na construção e manutenção dele a longo prazo.

Ter um planejamento estratégico consistente para o seu blog é fundamental para que ele te traga bons resultados e atraia clientes em potencial.

Porém, é difícil manter um blog com qualidade de conteúdo sem que haja algum investimento em profissionais especializados nesse segmento.

Por isso, vamos te mostrar algumas opções disponíveis para que você consiga decidir qual delas se encaixa melhor para o blog do seu e-commerce.

Agência de produção de conteúdo

Diferente das agências de marketing digital com foco em conteúdo (que falaremos a seguir), essas agências são focadas exclusivamente na produção de textos para canais de comunicação, incluindo os blogs.

O trabalho é feito através de uma análise dos produtos e serviços oferecidos no seu e-commerce. A partir daí, são determinados os possíveis problemas que o cliente possa ter e de que forma o seu produto pode resolver estas questões.

Assim, o cliente chega até você através da produção de conteúdos no seu blog que possam trazer soluções.

Apesar de ter propostas bem funcionais para o seu blog, as agências de conteúdo geralmente deixam a desejar quando o assunto é direcionar os clientes do seu blog até o e-commerce.

Além disso, estas agências geralmente não implementam estratégias de mensuração e análise de resultados.

Agências de marketing digital com foco em conteúdo

As agências de marketing digital com foco em conteúdo são uma das opções mais completas para otimizar os resultados do seu blog.

Isso porque elas não trabalham apenas com produção de conteúdo, mas também com estratégias de marketing digital que vão ao encontro das características do seu negócio.

O foco está em alavancar o seu e-commerce através de blog posts, fazendo uso de estratégias de SEO e mídia paga que vão muito além da produção.

Verificando se os blog posts estão sendo efetivos ou não, o trabalho dessas agências põe em prática ações estratégicas voltadas para garantir resultados.

Setor de marketing interno

Ter um setor de marketing interno também pode ser uma boa maneira de manter o seu e-commerce e blog alinhados. Estar em contato com a sua equipe permite acompanhar os resultados de maneira mais próxima.

Porém, o setor de marketing interno é mais eficiente quando somado ao trabalho de uma agência de marketing digital, por exemplo.

Afinal, elas contam com profissionais especializados no segmento. Em equipes in-house, os colaboradores precisam ser mais generalistas para conduzir o marketing de maneira ampla.

Além disso, unir esses dois setores é muito positivo para o planejamento de estratégias em conjunto, pois otimiza os seus resultados.

Freelancers de produção de conteúdo

A última opção é a contratação de freelancers. São profissionais independentes que produzem conteúdo para o blog do seu e-commerce através de demandas pontuais. Porém, não são ideais para gerar estratégias a longo prazo.

Os freelancers podem ser positivos para o seu negócio quando somados a uma equipe de marketing interno, ou como prestadores de serviço em agências. Assim, a sua produção é feita junto de uma estratégia que já está em andamento para o e-commerce.

2. Crie um blog para e-commerce em WordPress

O primeiro passo para montar seu blog é escolher o sistema certo para dar vida a ele. No caso, escolhemos o mais popular e usual: o WordPress.

Este é um sistema livre e aberto de gestão de conteúdo para internet, baseado em PHP e banco de dados MySQL.

Você pode criar um blog com WordPress, além de sites institucionais e e-commerces. Ele possui muitos recursos que permitem a personalização prática e completa do seu projeto.

Utilize também um plugin de SEO, como é o caso do Yoast. Ele libera várias funcionalidades que ajudam no posicionamento orgânico dos seus conteúdos.

Ah, e se ainda não está convencido, separamos 6 vantagens de usar WordPress para ajudar você a decidir!

3. Defina o foco do seu e-commerce

Para começar com seu blog de loja virtual, você precisa pensar primeiramente em o que você tem para oferecer em seu e-commerce. Ou seja, qual o diferencial destes produtos? Por que sua marca deve ser escolhida para o segmento que você faz parte?

Assim, inicialmente, foque em produtos e categorias que definem melhor o seu negócio. Depois, é só levar todo o planejamento e execução dos seus conteúdos de blog para eles.

4. Faça o planejamento de marketing de conteúdo

Com a ferramenta já pensada e estruturada, vamos começar a pensar para quem o seu conteúdo vai ser útil. Ou seja, quem são os potenciais clientes para atrair com maior eficácia para seu e-commerce.

É hora de estruturar o planejamento de marketing de conteúdo!

Isso tudo é imprescindível para que você entenda quem é o público que você conversa em seus conteúdos. Além disso, possibilita saber como ele chegou até você e o que ele vai encontrar de diferencial na sua marca.

Por fim, essas definições farão toda diferença na linguagem e definição dos temas dos conteúdos.

Com isso, se você ainda não tem esses pontos definidos, volte uma casa e defina-os antes de começar a pensar em criar um blog. Combinado? O guia completo está no link ali em cima, mas trouxemos uma palhinha aqui para você já ter uma noção:

Objetivo do blog

Para que sua estratégia com o blog seja bem sucedida e de fato leve mais consumidores até seu e-commerce, o primeiro passo é definir um objetivo.

Pode ser mais interessante atrair bastante tráfego e criar visibilidade sobre a marca do que obter vendas em si para algumas lojas. Para outras, a receita pode ser a maior métrica de sucesso.

E definir isso não é só tarefa do marketing, não. Alinhe com as outras áreas da empresa para ter certeza de que o objetivo do blog do e-commerce está alinhado com as projeções da gestão.

Público-alvo

O público-alvo consiste de um grupo de pessoas ou organizações que possuem um perfil parecido como consumidores.

Assim, você consegue identificar quem são aqueles que se interessariam pelo seu produto, baseado em hábitos diários, por exemplo, e voltar suas estratégias de marketing para eles especificamente.

Exemplo de público-alvo: Homens entre 20 e 30 anos, que residem em São Paulo, tem sua própria empresa e recebem mais de R$5.000,00 por mês.

Persona

A persona está dentro do seu público-alvo, mas ao invés de se tratar apenas de números, ela tem nome e sobrenome. Ela é o consumidor ideal para o seu negócio, com hábitos diários e de compra que se adequam perfeitamente aos produtos e serviços da sua empresa.

Exemplo de persona: Marcos da Silva, 25 anos, casado e pai de dois filhos. Engenheiro, mora no bairro Higienópolis em São Paulo e tem renda mensal de R$5.800,00. Gosta de praticar esportes e tem o hábito de pedalar todos os finais de semana.

Jornada de compra

A jornada de compra é o caminho que seu potencial cliente pode realizar até de fato adquirir um produto ou serviço no seu e-commerce. Os modelos mais usados possuem geralmente 4 etapas:

  • aprendizado e descoberta;
  • reconhecimento do problema;
  • consideração da solução;
  • e “decisão de compra”.

Lembrando que pode haver mais de um caminho para seu público chegar até você. Ou seja, você pode ter mais de uma jornada de compra para você focar suas estratégias de marketing.

Exemplo de jornada de compra: os clientes procuram sobre bicicletas para melhorar seu desempenho nas pedaladas no final de semana, se deparando com um conteúdo no blog da sua loja virtual que comenta diferentes tipos de bikes.

Eles percebem então que precisa de uma bicicleta mais leve e começa a considerar adquirir um modelo “speed”. Após olharem diversos modelos, indicados no conteúdo, eles encontram uma bicicleta que atende suas necessidades e finalmente realizam a compra.

5. Estruture um funil de conversão do blog para e-commerce

Criar um funil de conversão é uma das etapas mais importantes — e desafiadoras — quando se fala de conteúdos para blogs. Principalmente quando o foco está no e-commerce!

Ele também é chamado de funil de vendas e tem três etapas. Vamos a cada uma:

Topo do funil

Essa é a etapa mais soft, mas também a mais decisiva. O topo do funil é o responsável por atrair tráfego. Ou seja: através de temas de interesse do seu público, você vai trazê-los para conhecerem a sua marca e/ou loja virtual.

Os conteúdos devem ser mais amplos e gerais, sem tanto foco nos produtos, mas já direcionando o leitor a pensar na sua marca como uma possibilidade.

As linkagens devem ser não somente para produtos, mas principalmente para conteúdos de meio de funil. Entendeu a lógica?

O mais importante é lembrar que, nesta fase, qualquer leitor pode vir a se tornar consumidor. Conteúdos de valor vão levar o leitor a confiar em você e ver a sua empresa como uma autoridade em sua área de atuação. Aposte nisso!

Meio do funil

Os conteúdos do meio do funil precisam contar com o equilíbrio, pois já é uma fase em que o leitor está considerando a compra, mas ainda não vê sua real necessidade.

O ideal, então, é investir mais nas linkagens que levam até a sua loja virtual!

Também é esta uma ótima fase para transformar os leitores em leads, pensando em ações onde você possa se aproximar dessas pessoas e criar um relacionamento mais sólido.

É essa relação que vai levar o leitor a ponderar melhor a compra, levando-o à última etapa do funil.

Fundo de funil

O fundo é a última etapa do funil, ou seja, é focado na conversão. Tudo depende da estratégia e da persona, mas é possível ser mais agressivo em alguns casos, trazendo listas de produtos ou comparações de preço.

Quando não estamos falando de blog, as próprias descrições da loja virtual (tanto de categoria, quanto de produtos) já podem ser consideradas conteúdos de fundo de funil.

Isso porque elas ajudarão na decisão de compra, o que é especialmente vantajoso para marcas que querem divulgar e vender mais através do e-commerce próprio.

O mais importante é que, nessa fase do funil, os leitores do seu conteúdo consigam entender os benefícios do seu produto. Assim, eles se tornarão não apenas simpatizantes da sua marca, mas de fato consumidores!

6. Crie um calendário editorial

O calendário editorial é uma maneira de controlar e planejar todos os posts. Ou seja, é aqui que você vai pensar nos tópicos que serão abordados no blog.

Para ter ideias, você pode pesquisar palavras-chave através de ferramentas, conduzir entrevistas com clientes atuais, fazer benchmarking com outras empresas, conversar com sua equipe de vendas, entre várias outras práticas.

Se a inspiração ainda não tiver batido, dê uma olhada nessas 8 dicas para criar conteúdos interessantes para seu blog. Tenho certeza que vai ajudar bastante!

Voltando ao calendário editorial, o próximo passo é centralizá-lo em uma planilha ou ferramenta de gerenciamento de tarefas (como o Trello ou o monday.com, por exemplo). Ele deve ser compartilhado com todos os envolvidos na estratégia.

Lá, você vai definir:

  • quais assuntos abordar em datas específicas;
  • quando publicar seus posts (e com que frequência);
  • quais são as palavras-chave;
  • quantas palavras cada texto possui;
  • qual é a URL (slug) de cada post, entre outros.

Ou seja, você vai ter uma visão geral dos temas trabalhados e outras características dos seus posts, além de controlar o fluxo de produção de conteúdo.

Lembrando que você precisa criar um calendário de marketing que leve em consideração as principais datas comemorativas onde há oportunidade de vender. Isso é: Dia dos Namorados, Dia dos Pais, Dia das Crianças, Black Friday e Natal, entre outras.

7. Produza os conteúdos

Agora é a parte da mão na massa. Você precisa escrever os textos ou delegar a tarefa para um colaborador ou profissional freelancer, de acordo com as definições do fluxo de produção de conteúdo.

Além de relevante, seu conteúdo deve ser bem otimizado e isso diz respeito diretamente à legibilidade e otimização. Busque criar textos com parágrafos e frases curtas, usando sempre o discurso direto e conversando diretamente com o seu público.

Crie passagens amigáveis, de fácil compreensão, que expliquem de forma eficaz o que está sendo proposto.

8. Use outros canais para alavancar o blog da loja virtual

O blog da sua loja virtual pode ser sua ferramenta central para gerar e publicar conteúdo, mas não deve ser o único meio de divulgação da sua marca.

Por isso, é importante que você crie posts que possam ser compartilhados em redes sociais, usados como e-mail marketing e combustível para campanhas de mídia paga.

Isso faz com que o blog tenha mais visualizações, e por consequência que seu e-commerce seja mais acessado. Assim, suas vendas aumentarão, caso tudo esteja perfeitamente otimizado!

9. Acompanhe os resultados

Para finalizar, é preciso entender se o blog está funcionando como deveria, e de fato atraindo novos clientes para o seu e-commerce. Para isso, existem duas ótimas ferramentas: o Google Analytics e o Search Console.

Resumidamente, você pode usar o Google Analytics para controlar se sua estratégia está de fato funcionando. Isso é feito da análise de diversas métricas a respeito do seu blog, como:

  • origem de destino (redes sociais, Google, campanhas de mídia paga);
  • taxa de rejeição (quantas pessoas entraram em uma página e saíram sem realizar qualquer ação);
  • quantidades de acesso;
  • página de saída (a última página que o usuário acessou antes de sair do seu site), entre outros.

Veja como não errar na configuração do Analytics para garantir que seus resultados estão sendo acompanhados!

Já o Google Search Console serve para analisar as métricas de desempenho na busca, como cliques, impressões, CTR e posicionamento médio para as palavras-chave.

A ferramenta também fornece outros dados interessantes para estratégias de tráfego orgânico.

É lá que você vai checar se seus dados estruturados para SEO estão aplicados como deveriam, ou se seu site está se saindo bem nas avaliações de performance dos Core Web Vitals, por exemplo.

Conclusão: manter um blog para loja virtual exige consistência

Provavelmente, seu principal desafio será manter o blog da loja virtual em pleno funcionamento após toda a etapa de planejamento e implementação. Afinal, muita gente peca na consistência e acaba deixando a produção de conteúdo de lado no meio do caminho!

Dito isso, tenha em mente que resultados orgânicos demoram. Pela minha experiência trabalhando em agências de marketing de conteúdo, eu diria que leva mais ou menos 6 meses para você começar a ver tráfego de maneira significativa.

As conversões efetivas, do blog para a loja, às vezes demoram ainda mais. Mas isso não deve desencorajar você, pelo contrário!

Ao longo do tempo, a estratégia de marketing de conteúdo cresce de maneira exponencial. Em alguns anos, você verá que o orgânico vai estar abocanhando uma boa fatia do seu tráfego total.

Com sorte, você também lembrará desse post e de como ajudamos você a prever esse futuro nem tão distante 🙂

Deixe suas perguntas na seção de comentários, leia nossos outros artigos sobre e-commerce e até a próxima!

2 comentários
  1. Olá Mateada adorei seu conteúdo.. Um blog profissional sempre é visto com melhores olhos, é bem feito, atrai futuros clientes, fazem o seu blog ser único e diferenciar da grande concorrência que não é profissional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine nossa Newsletters

Receba semanalmente as principais notícias e conteúdos sobre Marketing Digital.

Você pode gostar disso