Buscadores da internet fazem parte das jornadas de compra dos consumidores. Eles passam principalmente pelo Google para pesquisar produtos, comparar preços, ler avaliações de clientes e, é claro, encontrar sites para fazer a compra. É por isso que o SEO para lojas virtuais é tão importante.

Com boas estratégias de otimização, as páginas da sua loja virtual podem alcançar os primeiros lugares do buscador. Isso significa mais visitantes na sua loja, mais potenciais clientes navegando pelos seus produtos e mais chances de fechar negócios. Além disso, o posicionamento no topo do Google é sinal de que a sua loja é uma referência no mercado.

Para ajudar você a otimizar seu e-commerce, com as melhores práticas de SEO, trouxemos algumas dicas baseadas nos 6 pilares:

  1. Auditoria e Planejamento Estratégico
  2. SEO Técnico
  3. Conteúdo
  4. UX
  5. Autoridade e Popularidade
  6. Monitoramento

Acompanhe a seguir as nossas principais dicas baseadas nesses pilares, aplicados ao comércio eletrônico!

Faça uma auditoria do site

Comece um projeto de SEO para lojas virtuais com uma auditoria do e-commerce. Esse é o momento de analisar as suas páginas e verificar como anda a situação da loja virtual no ranking dos buscadores e na atração de tráfego orgânico para o site.

O resultado da auditoria deve ser um diagnóstico da loja virtual em relação à experiência do usuário, qualidade do conteúdo, fatores on page, perfil de backlinks, análise competitiva, erros técnicos, entre outros elementos de uma estratégia de SEO. A partir da auditoria, é possível fazer o planejamento.

Planeje o SEO para a sua loja virtual

O planejamento estrutura todo o projeto de SEO para lojas virtuais. As estratégias ganham uma melhor orientação, com a definição de prioridades, e têm mais chances de gerar resultados consistentes e sustentáveis.

No planejamento de SEO, é hora de definir todas as estratégias, KPIs, táticas e métricas do projeto, a partir dos objetivos de SEO do seu negócio. Defina aonde você quer chegar — tornar-se o principal e-commerce brasileiro no seu nicho, por exemplo. A partir daí, estabeleça os caminhos para chegar lá.

Garanta o acesso dos robôs ao site

O SEO técnico é um dos pilares da otimização para buscadores. É uma tarefa básica do SEO, já que uma das suas funções é permitir que os robôs do Google consigam acessar as páginas para indexá-las. E é somente com a indexação que as suas páginas podem aparecer nos resultados das buscas.

Para garantir o acesso do Googlebot ao seu e-commerce, verifique se não existem erros de rastreamento das páginas nos relatórios do Google Search Console. Garanta também que a tag “noindex” ou que o arquivo robots.txt não estejam impedindo o acesso do robô às páginas.

Além disso, organize as páginas adequadamente em um sitemap e envie pelo Google Search Console. Assim, o Googlebot vai saber por quais páginas do e-commerce deve passar.

Garanta segurança e velocidade

Segurança e velocidade são outros aspectos importantes do SEO técnico, que são essenciais para a experiência do usuário e o posicionamento no Google.

A segurança dos dados dos usuários, imprescindível em tempos de LGPD, deve ser garantida com o uso de um certificado SSL e o uso do protocolo HTTPS, que utilizam a criptografia. Além de protegerem os dados, esses sinais de segurança também transmitem confiança para as compras do usuário.

A velocidade de carregamento, por sua vez, depende de otimizações em:

  • Imagens (compressão e uso de imagens de última geração);
  • Códigos (unificação de arquivos e eliminação de caracteres desnecessários);
  • Plataforma de e-commerce (tempo de resposta do servidor).

Faça uma pesquisa de palavras-chave

A produção de conteúdo, outro pilar do SEO para ecommerce, começa com uma pesquisa de palavras-chave. Essa tarefa deve identificar termos que representem boas oportunidades para a loja virtual, em relação à tráfego orgânico e competitividade na SERP.

Em geral, você pode trabalhar com termos mais competitivos, que têm mais dificuldade de rankear, mas têm maior potencial de tráfego. Já os termos menos concorridos têm mais facilidade de alcançar os primeiros lugares, mas tendem a atrair menos visitantes.

Ao identificar as palavras-chave prioritárias, utilize-as para definir as pautas de produção de conteúdo para o blog do e-commerce. Depois, trabalhe esses termos nas páginas, em posições estratégicas como o título, a URL, o início do texto, entre outros locais.

Desenvolva autoridade em tópicos

Topical Authority é uma importante tendência em SEO. Na criação de conteúdos para o blog do seu e-commerce, procure desenvolver sua autoridade em tópicos que a sua empresa domina, em vez de focar em apenas uma ou outra palavra-chave.

Se a sua empresa vende produtos para pets, por exemplo, cubra tópicos como doenças caninas ou dicas de adestramento. Em cada tópico, você pode desenvolver um artigo pilar sobre o assunto e outros artigos satélites que fortalecem aquele post principal. Dessa forma, tanto o Google quanto os usuários entendem que você é uma referência nessa temática.

Dê atenção aos fatores de Page Experience

Em maio de 2021, entrou em vigor uma série de fatores de classificação dos resultados da busca, que o Google chamou de Page Experience. Eles se referem à avaliação da qualidade da experiência do usuário ou UX, que é mais um dos pilares de SEO.

O Page Experience envolve os seguintes elementos:

  • Core Web Vitals (velocidade de carregamento, velocidade de resposta ao usuário e estabilidade visual da página);
  • Mobile-friendly (compatibilidade com dispositivos móveis);
  • Safe browsing (navegação segura);
  • HTTPS (protocolo de segurança);
  • No Intrusive Intersticials (uso de intersticiais não-intrusivos).

Fique de olho nesses sinais de Page Experience que são essenciais para o Google. Além de agradar aos olhos do buscador, otimizar esses fatores oferece uma melhor experiência aos seus visitantes, o que tende a resultar em mais confiança para o comprador e mais vendas para o e-commerce.

Organize a arquitetura da informação

Para qualificar o UX da sua página, também é importante otimizar a arquitetura da informação da loja virtual. A organização dos conteúdos do e-commerce é essencial para o robô entender o seu site e para o usuário encontrar facilmente o que deseja.

No SEO para e-commerce, a arquitetura da informação se refere à organização dos conteúdos em categorias e subcategorias, de uma forma lógica e coerente. Um e-commerce de móveis, por exemplo, pode organizar sua estrutura dividindo os produtos em ambientes da casa (sala, cozinha, quarto etc.), além de dispor as páginas do blog, institucional, FAQ, entre outras.

Invista em PR Digital para lojas virtuais

No SEO para lojas virtuais, olhe também para além do seu site. Não é por acaso que essa estratégia é chamada de SEO off page, ou seja, fora das suas páginas. Lá estão oportunidades de fortalecer a sua autoridade com o ganho de backlinks de outros sites de autoridade, qualidade e confiabilidade.

Porém, o Google não quer que você compre esses links. Isso deve acontecer naturalmente, porque o mercado gosta dos seus produtos e conteúdos e reconhece a sua loja como referência. Então, o ideal é investir em PR Digital, que consiste em estratégias de relações públicas no meio digital.

Você pode desenvolver um relacionamento positivo com outros sites relevantes por meio das redes sociais, além de enviar releases com novidades do seu negócio. Assim, o e-commerce pode ganhar links relevantes e demonstrar sua autoridade para o Google.

Crie ativos linkáveis para páginas de categorias e produtos

Para aumentar as chances de receber links de outros sites, pense nos seus conteúdos como ativos linkáveis. São conteúdos de extrema qualidade e atratividade, que têm mais chances de receber links externos, como infográficos, e-books e posts de blog mais aprofundados.

Nesses ativos linkáveis, você pode incluir links para as páginas mais importantes do e-commerce, como os produtos mais vendidos ou categorias mais procuradas.

Assim, os ativos linkáveis funcionam como intermediários para as páginas que você realmente deseja valorizar e que geram conversões para o seu negócio.

Acompanhe as métricas e defina os KPIs corretos

O monitoramento é o último pilar do SEO. Você precisa acompanhar o andamento do projeto para saber se está no caminho certo e como ainda pode melhorar os resultados.

Para isso, fique de olho nas métricas de SEO e nos indicadores de sucesso que você definiu no planejamento. Estas são algumas métricas que você deve acompanhar:

  • Posicionamento das páginas;
  • Domain Authority e Page Authority;
  • Ganho e perfil de backlinks;
  • Tráfego orgânico;
  • Taxa de conversão do tráfego orgânico;
  • Transações do tráfego orgânico;
  • Receitas do tráfego orgânico.

Crie relatórios para monitorar o desempenho

Por fim, mantenha em dia os relatórios do trabalho de SEO. Guarde o histórico de otimizações e resultados para avaliar o desempenho ao longo do tempo, bem como identificar quais estratégias estão dando mais retorno.

Para construir os relatórios, você pode contar com os dados do Google Analytics, do Google Search Console, de ferramentas como Semrush e Moz e ainda com o Google Data Studio, que ajuda na criação de dashboards.

Conclusão

Agora, siga esses passos para tornar a sua estratégia de otimização mais eficiente. Do planejamento ao monitoramento, o SEO para lojas virtuais deve fazer parte das suas estratégias de marketing digital para ter mais clientes e vendas na internet. Continue acompanhando os artigos do blog para outras dicas de SEO!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine nossa Newsletters

Receba semanalmente as principais notícias e conteúdos sobre Marketing Digital.

Você pode gostar disso